Esporte

Brasil encara altitude da Bolívia para consolidar grupo da Copa do Mundo

04/10/2017 16h02

La Paz, 4 Out 2017 (AFP) - Com lembranças ruins de La Paz mas sem a pressão de brigar por uma vaga, o Brasil vai visitar a Bolívia na penúltima rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, nesta quinta-feira, para enfrentar a altitude e fazer testes no elenco.

Liderado por Neymar, fenômeno do Paris Saint-Germain, a equipe vai aterrizar em Santa Cruz de La Sierra e só vai para La Paz poucas horas antes do jogo, às 17h pelo horário de Brasília.

O objetivo é tentar sofrer menos com os efeitos da altitude, uma das forças dos bolivianos.

A Canarinha já está classificada para o Mundial da Rússia, enquanto a Bolívia não disputa a competição desde a inédita participação em 1994, quando tirou 40 anos de invencibilidade do Brasil nas eliminatórias.

A vitória por 2 a 0 no estádio Henando Siles foi o começo de um tabu: o Brasil nunca mais voltou a vencer em La Paz. A última vitória dos pentacampeões mundiais na cidade em eliminatórias foi em 1981.

Além do bom retrospecto em casa, a Bolívia não tem muito a oferecer. O técnico Mauricio Soria já pensa em projetar um novo time para pensar no Mundial do Catar-2022. O treinador não vai comandar a equipe, por conta de suspensão disciplinar da Fifa, e vai ser substituído pelo auxiliar Alberto Illanes.

Com apenas 13 pontos em 16 jogos, a Bolívia está longe do Brasil, líder isolado com 37 pontos e com vaga garantida para a Copa do Mundo desde março.

- Neymar, o pequeno príncipe -Neymar ganhou status de pequeno príncipe no PSG. O camisa 10 da seleção e todo elenco do Brasil vão ser recebidos como ídolos na Bolívia, além de serem escoltados pelo grupo que faz a segurança do presidente Evo Morales.

"Temos um grupo de elite que está treinado para a segurança do presidente", disse Carlos Ribera, da Federação Boliviana de Futebol (FBF).

O técnico Tite, que tirou a seleção da hecatombe e recolocou a equipe na elite do futebol mundial, revelou que vai com toda a força para o confronto. "Vamos apostar nossos melhores jogadores", anunciou o treinador.

No entanto, Tite precisou convocar alternativas como Alex Sandro e Jorge para as lesões de Marcelo e Filipe Luis. Além disso, convocou o jovem Arthur, do Grêmio, pela primeira vez.

Dependendo da adaptação dos jogadores à altitude, Tite quer manter a série de 10 jogos invictos nas eliminatórias. Apesar de estar classificado, Brasil quer ganhar os próximos dois jogos contra Bolívia e Chile.

O jogo vai ser comandado pelo trio argentino liderado por Fernando Rapallini e com Diego Bonfa e Gabriel Chade como assistentes.

- Prováveis escalações:

Bolivia: Carlos Lampe - Gabriel Valverde, Ronald Raldes, Luis Gutiérrez - Diego Bejarano, Leonel Justiniano, Chistian Machado, Raúl Castro, Leonel Morales - Juan Carlos Arce y Marcelo Martins.

Treinador: Alberto Illanes.

Brasil: Alisson - Dani Alves, Miranda, Thiago Silva, Alex Sandro - Casemiro, Renato Augusto, Paulinho, Philippe Coutinho - Neymar e Gabriel Jesús.

Treinador: Tite.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo