Esporte

Mundial Sub-17 faz exame para evitar idades falsas

07/10/2017 13h22

Nova Délhi, 7 Out 2017 (AFP) - A imagem de ressonância magnética (IRM) é convidada surpresa da competição: depois do envolvimento da Nigéria em esquema para alterar a idade dos jogadores, os organizadores do Mundial Sub-17 da Índia querem evitar a repetição do caso aplicando métodos científicos para verificar a idade dos atletas.

Todos os jogadores devem ter nascido a partir do dia 1º de janeiro de 2000. Além do documento que comprova o nascimento, todos precisarão se submeter à tomografia do pulso para determinar se correspondem a esse critério.

A Nigéria, pentacampeã Sub-17, fracassou na tentativa de se classificar para o Mundial e foi surpreendida pelo controle de idade, que encontrou vários atletas mais velhos do que demanda a categoria.

O IMR tem eficácia de 99% para saber se o jogador tem mais de 17 anos. É observado o estado da cartilagem do pulso, se deixou de crescer ou não, o que normalmente acontece aos 17 anos.

A falsificação de idade preocupa a Fifa, que decidiu atuar na 17ª edição do Mundial.

"Apesar da responsabilidade ser de cada federação, a Fifa decidiu realizar IRM no pulso em competições que tenham menores de 17 anos", declarou um porta-voz da entidade.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo