Topo

Esporte

Organizador da Copa do Mundo de 2010 nega acusações de estupro

Denis Farrell/AP
Danny Jordaan concede entrevista à agência de notícias "AP" em Joanesburgo Imagem: Denis Farrell/AP

01/11/2017 16h16

O presidente da Federação Sul-africana de Futebol (Safa), Danny Jordaan, desmentiu nesta quarta-feira as (1º) alegações de uma cantora e ex-deputada, que afirma ter sido estuprada pelo organizador da Copa do Mundo de 2010.

Jennifer Ferguson, ex-deputada do Congresso Nacional Africano (ANC), revelou em outubro via seu blog que Danny Jordaan a agrediu sexualmente em um hotel na cidade sul-africana de Port Elizabeth, há 24 anos.

"Sem dizer uma palavra, me agarrou (...), me imobilizou e me estuprou. Durou uns 20 segundos, mas me pareceu durar uma eternidade", escreveu Jennifer Ferguson.

Segundo comunicado da advogada do presidente da Safa, Mamodupi Mohlala-Mulaudzil, a "senhora Ferguson afirma que Jordaan a estuprou há 24 anos. Jordaan nega ter estuprado a senhora Ferguson".

Jordaan, ex-prefeito de Port Elizabeth e membro do ANC, foi chefe do comitê organizador da Copa do Mundo de 2010, sediada pela África do Sul.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte