Esporte

Em ritmo de treino, Brasil vence Japão em amistoso pré-Copa da Rússia

10/11/2017 13h47

Lille, França, 10 Nov 2017 (AFP) - O Brasil deu início à preparação para a Copa do Mundo da Rússia-2018 com uma vitória tranquila de 3 a 1 sobre o Japão, em amistoso disputado em Lille, na França, sob o comando de Neymar, autor de um gol.

No primeiro tempo, o craque do Paris Saint-Germain abriu o placar aos 9 minutos de jogo em cobrança de pênalti, Marcelo ampliou num chutaço de fora da área aos 17 e Gabriel Jesus fez o terceiro aos 35.

O gol foi o oitavo da carreira de Neymar contra o Japão, sua vítima favorita, muito à frente dos Estados Unidos (4 gols), segunda equipe que mais sofreu gols do craque do PSG.

"Estou feliz pela atuação, não só minha, mas da equipe. Buscamos sempre vencer a partida. Fico feliz com os meus números da seleção brasileira (53 gols), números expressivos", comemorou Neymar após a partida.

Após o intervalo, o técnico Tite optou por realizar mudanças na equipe e o ritmo brasileiro caiu, dando oportunidade ao Japão de marcar seu gol de honra, aos 18 minutos com Tomoaki Makino.

Depois de passear nas eliminatórias sul-americanas, o Brasil do técnico Tite mostrou novamente muita seriedade e foco na Copa do Mundo, impondo sua superioridade sobre um possível adversário na Rússia.

"O mais importante é querer ganhar e foi o que fizemos no primeiro tempo. No segundo tempo estivemos pior, o Japão melhorou e cometemos muitos erros na defesa, além das muitas mudanças", analisou Tite.

Na próxima terça-feira, a seleção volta a campo para encarar um desafio mais difícil, contra a Inglaterra em Wembley.

- Primeiro tempo intenso -A excelente campanha nas eliminatórias desde que Tite assumiu o comando da equipe (10 vitórias, 2 empates) permitiu ao técnico usar o amistoso contra o Japão para realiza algumas experiências na equipe, um primeiro passo para saber com quem poderá contar na Rússia.

Thiago Silva e Jemerson ganharam uma chance para formar a dupla de zaga do Brasil, enquanto Danilo substituiu Daniel Alves na lateral-direita. No meio, Fernandinho e Giuliano se juntaram ao habitual titular Casemiro. No ataque, os intocáveis Neymar e Gabriel Jesus receberam a companhia de Willian.

Apesar das mudanças, o jogo coletivo do Brasil não pareceu sentir o desentrosamento e a seleção de Tite resolveu a partida no primeiro tempo.

No lance da abertura do placar, o Brasil teve o primeiro contato de sua história com o assistente de vídeo (VAR), utilizado pelo árbitro francês Benoit Bastien para examinar um puxão de Yoshida em Fernandinho dentro da área japonesa.

Após rever o lance na televisão, o árbitro deu o pênalti e Neymar cobrou com categoria, abrindo o placar aos 9 minutos.

Muito melhor em campo, apostando nas trocas de passe rápidas e na habilidade individual de seus jogadores, o Brasil seguiu pressionando.

Aos 12 minutos, a zaga japonesa voltou a mostrar afobação e Yamaguchi derrubou Gabriel Jesus na pequena área ao tentar impedir que o atacante do Manchester City dominasse a bola. Desta vez, o árbitro não precisou do VAR para marcar pênalti.

Neymar foi de novo para a cobrança, mudou o canto da cobrança e Kawashima voou para defender.

O gol perdido não pareceu incomodar a seleção, que três minutos depois ampliou o placar com um golaço de Marcelo.

O canhoto lateral do Real Madrid apareceu na entrada da área para pegar a sobra de um escanteio, mandando um míssil de perna direita que Kawashima só acompanhou com os olhos.

Muito superior em campo, o Brasil definiu a vitória aos 35 minutos em bonita jogada trabalhada, que começou com roubada de bola de Giuliano na defesa e terminou com Danilo cruzando rasteiro na medida para Gabriel Jesus empurrar a bola para as redes japonesas.

- Queda de ritmo -No segundo tempo, Tite optou por fazer as seis mudanças a que tinha direito, chegando até a trocar o goleiro Alisson por Cássio, que fez sua estreia com a seleção.

Também ganharam uma chance Diego Souza, Alex Sandro, Taison e Douglas Costa, que entrou no lugar de Neymar. Renato Augusto, jogador de confiança de Tite e habitual titular, entrou no lugar de Giuliano para dar mais consistência ao meio de campo.

Desta vez, as muitas mudanças tiveram um efeito negativo na equipe e o Brasil sofreu para criar chances de gol na segunda etapa.

O Japão aproveitou a queda de rendimento do Brasil para subir a marcação e, aos poucos, assustou o gol de Cássio.

Aos 17 minutos, o goleiro do Corinthians nada pôde fazer quando Makino subiu mais que Jemerson em cobrança de escanteio e cabeceou colocado, marcando o gol de honra japonês.

No últimos 20 minutos de jogo, o Brasil se contentou em tocar a bola e segurar o ímpeto japonês, que, pela pouca qualidade ofensiva, encontrou enorme dificuldades para chegar ao gol brasileiro com a bola no chão.

O time asiático até chegou a balançar as redes uma segunda vez, novamente de cabeça, após cobrança de falta alçada na área, mas Sugimoto estava em posição de impedimento na hora da finalização e o árbitro anulou o lance.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo