Topo

Esporte


Estádio de Moscou apresenta problemas e Rússia promete soluções até a Copa

Maxim Shemetov/Reuters
O estádio Luzhniki, que vai receber a abertura e a final da Copa de 2018 Imagem: Maxim Shemetov/Reuters

13/11/2017 13h39

Moscou, 13 Nov 2017 (AFP) - Torcedores presos por mais de uma hora no estádio e problemas para chegar ao metrô: o amistoso entre Rússia e Argentina disputado sábado no estádio Luzhniki, que vai sediar a final da Copa do Mundo 2018, esteve marcado por falhas de organização que a Rússia prometeu consertar.

Mais de 78.000 pessoas presentes, um recorde desde a independência da Rússia em 1991, acompanharam a derrota dos anfitriões por 1 a 0 no estádio de Luzhniki, reformado durante quatro anos de olho no Mundial.

Mas as críticas contra a organização afloraram nas redes sociais. Milhares de espectadores ficaram presos no estádio por mais de uma hora, esperando que as tribunas inferiores fossem esvaziadas.

O estádio de Luzhniki, no sul de Moscou, é bem comunicado com o transporte público da cidade, mas apenas uma estação de metrô estava aberta. Os soldados presentes obrigaram a multidão a passar por um pequeno corredor, o que provocou uma longa fila.

O vice-primeiro ministro russo, Vitali Mutko, prometeu à agência de notícias TASS que "vai revisar todos os comentários dos torcedores" e se desculpou "pelos incômodos sofridos ao final do jogo".

"O jogo em Luzhniki foi o primeiro em quatro anos. É preciso analisar com calma todos os aspectos da organização para os próximos jogos e corrigir os erros", acrescentou Mutko no domingo, citado pela agência Interfax.

Na segunda-feira, o diretor do departamento de segurança de Moscou, Vladimir Tchernikov, garantiu que "a segurança dos espectadores foi garantida com sucesso", acrescentando que "as pessoas andavam lentamente, mas andava".

Mais Esporte