Topo

Esporte

Presidente da federação italiana pede demissão após fiasco da seleção

20/11/2017 13h59

Roma, 20 Nov 2017 (AFP) - O presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Carlo Tavecchio, apresentou nesta segunda-feira sua demissão, uma semana após a seleção do país falhar em se classificar para a Copa do Mundo da Rússia-2018.

"Ele nos anunciou sua demissão", declarou Damiano Tommasi, ex-jogador e presidente do sindicato de jogadores da Itália (AIC), ao deixar a sede da federação, em Roma, nesta segunda-feira.

"Tavecchio percebeu uma mudança no cenário e o fato de que várias figuras que no passado o apoiavam tinham agora certa dificuldade para renovar essa confiança", completou Giancarlo Abete, ex-presidente da federação e membro do conselho da entidade.

Tavecchio, 74 anos, foi eleito presidente da FIGC em agosto de 2014. Sua opção por não pedir demissão logo após a eliminação diante da Suécia na repescagem das eliminatórias europeias, na semana passada, havia sido muito criticada na Itália, tanto pela torcida como por personalidades do mundo do futebol.

A FIGC organizará uma eleição nos próximos 90 dias para nomear um novo presidente.

A Itália se encontra neste momento sem presidente de federação, técnico da seleção -após a demissão de Gian Piero Ventura- e nem presidente da Lega Serie A (1ª divisão) e Lega Serie B (2ª divisão).

fio-stt/pm/am

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte