Esporte

Brasil de Neymar está pronto para Copa do Mundo da Rússia

30/11/2017 06h23

Rio de Janeiro, 30 Nov 2017 (AFP) - O Brasil chega ao sorteio da Copa do Mundo da Rússia-2018 com a confiança renovada, graças ao ataque liderado por Neymar, uma defesa sólida e o técnico Tite, apoiado por torcedores e jogadores.

A seleção foi a primeira colocada das eliminatórias sul-americanas, terminando a competição com dez pontos de vantagem sobre o Uruguai, segundo na tabela.

Contudo, quando Tite assumiu as rédeas da seleção, em junho de 2016, o futuro se apresentava nefasto para a pentacampeã do mundo, que sofria ainda com a traumática eliminação diante da Alemanha (7-1), nas semifinais da Copa do Mundo de 2014.

Sob o comando do questionado Dunga, a seleção aparecia na sexta colocação das eliminatórias após seis jogos, fora da zona de classificação à Copa.

Mas o efeito Tite foi fulminante. Transfigurada, a equipe retomou a tradição brasileira do bom futebol e seus principais jogadores se empenharam a serviço da criação coletiva.

Das doze partidas restantes nas eliminatórias, o Brasil ganhou dez e empatou duas. Marcou 30 gols e sofreu apenas três.

- Tridente de peso -O ex-técnico do Corinthians não precisou mudar tanto o elenco, mas a transformação foi impressionante.

"Tite não é um técnico como Guardiola, com grandes ideias inovadoras, mas é o melhor técnico brasileiro da atualidade", afirmou Mauro Cézar Pereira, comentarista da ESPN Brasil.

"Contrariamente ao que tem acontecido até agora, Tite está em sintonia com o futebol moderno e soube reorganizar rapidamente a equipe. Esta não é a melhor geração da história, mas temos bons jogadores", completou.

O Brasil conta com um trio ofensivo de peso no ataque: Gabriel Jesus no papel de centroavante, com Neymar e Philippe Coutinho pelos lados e com liberdade para flutuar pelo campo.

Jesus foi o artilheiro do Brasil nas eliminatórias com sete gols, além de dar cinco assistências. Já Neymar e Coutinho vivem momentos opostos.

'Ney', que em 2013, aos 21 anos, se tornou o grande nome da seleção, quebrou todos os recordes ao se tornar o jogador mais caro da história do futebol neste ano, quando trocou o Barcelona pelo Paris Saint-Germain por 222 milhões de euros.

Já Coutinho, 25 anos, enfrenta momento complicado, entre lesões e uma transferência frustrada do Liverpool para o Barça.

Neymar, porém, tem tido que lidar com uma reputação de 'menino mimado'. Nas últimas partidas do Brasil, se mostrou irritadiço e recebeu seis cartões amarelos em quatorze jogos nas eliminatórias.

Em 10 de novembro, com lágrimas nos olhos, desmentiu em coletiva de imprensa ao lado de Tite que tenha problemas com seu companheiro de ataque no PSG, o uruguaio Edinson Cavani.

"Neymar me parece muito imaturo para esta etapa de sua carreira e isso é perigoso", porque "na Copa do Mundo todos vão querer o provocar para desestabilizá-lo e ele morde facilmente a isca", alertou Mauro Cézar Pereira.

- 'Deixar Tite maluco' -Tite conta com uma linha defensiva sólida, com Miranda e Marquinhos na zaga e os experientes e talentosos Marcelo e Diego Alves nas laterais. O técnico ainda pode se dar o luxo de ter Thiago Silva no banco.

No meio de campo, contam com a confiança do treinador os volantes Paulinho, que calou os críticos e vem brilhando no Barcelona, e Casemiro, peça-chave do Real Madrid.

Por outro lado, Renato Augusto, que joga na China, deverá batalhar para garantir seu lugar na equipe titular, num momento de crescimento de Fernandinho, jogador do City de Guardiola e que vem fazendo bom papel na seleção saindo do banco.

O Brasil, porém, "Não tem um meia armador, que cadencia o jogo. Se (o croata Luka) Modric fosse brasileiro, seria ótimo", brincou Pereira, que acredita que um jogador capaz de mudar e ditar o ritmo da equipe poderá fazer falta na Copa do Mundo.

No gol, Alisson, finalmente titularizado na Roma após uma temporada como reserva, parece ter seu lugar garantido, mas a sombra de Ederson, outro atleta do City, é grande.

Tite parece saber quem irá à Rússia, mas quer que seus jogadores sintam a pressão até a convocação final.

"Ele falou para jogarmos muito nas nossas equipes porque a cabeça dele está um trevo para escolher os jogadores de cada convocação, e depois para a Copa do Mundo. Temos que deixar a cabeça do Tite maluca mesmo", contou Neymar, depois do último amistoso do Brasil, um empate sem gol com a Inglaterra em Wembley.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo