Topo

Esporte

Histórico PSG-Real Madrid é mais parelho do que se imagina

11/12/2017 15h48

Paris, 11 dez 2017 (AFP) - Uma virada fantástica, duas classificações, chuvas de oportunidades: se atualmente o Real Madrid está num patamar acima do PSG em termos de prestígio, o clube francês pode se basear na história do confronto para acreditar na classificação às quartas de final da Liga dos Campeões.

. Copa Uefa 1992-93: virada fantásticaÉ até hoje, sem sombra de dúvida, a melhor lembrança dos torcedores parisienses no cenário continental. Copa da Uefa 1992-1993, quartas de final: o PSG de David Ginola e George Weah é derrotado na partida de ida, no estádio Santiago Bernabéu, por 3 a 1, com gols madrilenhos de Emilio Butragueño e Michel.

Mas o fim da partida de volta no Parque dos Príncipes entrou para a história do clube parisiense, graças ao gol de cabeça de Antoine Kombouaré nos acréscimos (4-1). Depois de passar pelo Real, o PSG acabou eliminado nas semifinais pela Juventus.

. Recopa europeia 1993-94: classificação suadaNa temporada seguinte, o PSG disputa a Recopa europeia e reencontra o Real em seu caminho, nas quartas de final. Novamente, os parisienses jogam o primeiro jogo fora de casa, mas desta vez surpreendem a torcida madrilenha vencendo por 1 a 0, gol de Weah.

Na volta, Butragueño iguala o duelo com um gol no início da partida, mas o zagueiro brasileiro Ricardo Gomes garante o 1 a 1 no placar, que vale ao PSG a classificação. Nas semifinais, o PSG, treinado por Artur Jorge, é mais uma vez eliminado, desta vez pelo Arsenal (1-1, 0-1).

. Champions 2015-16: PSG de ZlatanDesta vez, o duplo confronto tem como cenário a fase de grupo da Liga dos Campeões. O PSG, reforçado pelo poderio financeiro do Catar, tenta se aproximar cada vez mais do tão sonhado título europeu e aposta todas as fichas em sua maior estrela, o artilheiro sueco Zlatan Ibrahimovic. No Parque dos Príncipes, não há vencedor no confronto entre esse PSG confiante e um Real Madrid em crise sob o comando de Rafael Benítez (0-0).

Os merengues dominaram o jogo de ida, um panorama que se inverteu 15 dias mais tarde, no Santiago Bernabéu. Apesar de criar diversas chances de marcar, o PSG acaba derrotado por 1 a 0, devido a um vacilo de seu goleiro alemão Kevin Trapp.

Com este resultado, o PSG precisa se contentar com o segundo lugar no grupo e elimina o Chelsea nas oitavas de final. Nas quartas, é eliminado pelo Manchester City. O Real, sob comando de Zinedine Zidane, conquista em maio a Liga dos Campeões pela 11ª vez em sua história.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte