Topo

Esporte

Renato Gaúcho foca no Pachuca e não pensa no Real Madrid

11/12/2017 15h01

Al-Ain, Emirados Árabes Unidos, 11 dez 2017 (AFP) - O técnico Renato Gaúcho evitou queimar etapas, em entrevista coletiva desta segunda-feira, e pediu foco total do Grêmio no duelo contra o Pachuca pela semifinal do Mundial de Clubes, evitando pensar em eventual decisão contra o Real Madrid.

"Não tem sentido pensar na final quando ainda não estamos lá. Falei com meus jogadores e o grupo é consciente, inteligente, sabe que para chegar na final precisa passar pela semifinal. Não sabemos se o Real Madrid vai estar na final, já que também tem que jogar a semi", disse Renato.

"Nosso rival é o Pachuca, não o Real Madrid. Estamos preparados para a semifinal. Depois disso, se passarmos, já pensaremos em outro rival. É preciso primeiro passar esse jogo, que vai ser difícil", acrescentou.

O treinador já foi campeão do mundo em 1983, marcando dois gols na final da Copa Intercontinental contra o Hamburgo, e indicou que o time está preparado.

"Estamos ansiosos para começar o jogo contra o Pachuca. É uma semifinal do Mundial de Clubes e muita gente queria estar no nosso lugar. Mas é o Grêmio que está, estamos ansiosos e prontos", avaliou Renato.

O Grêmio vai a campo sem o meia Arthur, que machucou o tornozelo na final da Libertadores contra o Lanús. "Arthur tem muitas qualidades, especialmente na saída de bola. Mas o Grêmio não depende de um jogador. Tem vários jogadores diferentes para as posições. Nessa posição temos Michael ou Maicon. Infelizmente Arthur se machucou, mas temos alternativas", avaliou.

- Manter o estilo -"O que mais se destaca no nosso grupo é a união. Dizem que estamos jogando bem, mas não é só questão de jogar bonito, precisamos vencer. Conquistamos a Libertadores com um jogo que encantou o Brasil e esperamos fazer o mesmo jogo na semifinal", explicou o técnico.

Renato Gaúcho insistiu que o Grêmio não vai desistir da maneira de jogar e vai manter o estilo no Mundial de Clubes.

"Cada um tem sua estratégia. O Grêmio respeita qualquer rival, mas nós temos nossa maneira de jogar e não vamos mudar. Tentaremos neutralizar as virtudes do rival, mas vamos jogar da mesma maneira que fizemos em todo ano", afirmou.

"Vamos respeitar o Pachuca como respeitamos todos os rivais. Pachuca sempre pensou grande, assim como nós. Por isso estamos aqui e queremos chegar à final", concluiu Renato Gaúcho.

- Pachuca otimista -Do outro lado, o Pachuca está otimista para o duelo contra o Grêmio.

"Estamos em condições de igualdade, não tem desculpas. A vontade não se negocia e a fome de vencer tampouco", destacou o atacante uruguaio Jonathan Urretaviscaya.

Já o lateral Joaquín Martínez concordou com o companheiro e indicou que "todos jogadores correm e lutam. Vai ser um jogo intenso, em que nós teremos que fazer nosso jogo e impor nossas armas".

O técnico uruguaio Diego Alonso indicou que o Pachuca cresce diante das dificuldades.

"Trata-se de um jogo complexo diante de um rival forte, que há 15 dias ganhou a Libertadores. Eles têm a chance de vir descansados, mas são as regras do jogo. Nós temos que saber competir diante das dificuldades e é o maior valor que temos como time", avaliou.

"Não podemos ter timidez. Entendemos que podemos competir e criar dificuldades. Confio nos meus jogadores. Eles são animais de competição e quanto maior a dificuldade, melhor eles competem e fazem as coisas", concluiu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte