Topo

Esporte

Grêmio vence Pachuca na prorrogação e está na final do Mundial de Clubes

12/12/2017 18h59

Al-Ain, Emirados Árabes Unidos, 12 dez 2017 (AFP) - Após empate sem gols no tempo regulamentar, Everton fez o gol da vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o Pachuca, nesta terça-feira, e garantiu a classificação do Tricolor para a final do Mundial de Clubes da Fifa.

Com o dedo do técnico Renato Gaúcho, o atacante saiu do banco de reservas na segunda etapa e definiu o jogo, aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação.

Agora o Imortal espera o vencedor do duelo entre o Real Madrid e o Al Jazira, que jogam a outra semifinal na quarta-feira. O time merengue busca o bicampeonato consecutivo do torneio, enquanto a equipe local quer continuar fazendo história com a chance de eliminar o principal favorito ao título.

O Grêmio deu o primeiro passo para devolver o título ao Brasil, o que não se repete desde a conquista do Corinthians em 2012. Quem também está mais perto de uma nova marca é Renato Gaúcho, que foi herói do título mundial da equipe em 1983 e pode se sagrar campeão como treinador.

"Foi um jogo muito difícil. Sabíamos que o Pachuca não chegou aqui por sorte. Mas o mais importante é alcançamos o objetivo e temos que pensar na final", falou Renato Gaúcho.

A final vai ser disputada no sábado, dia 16 de dezembro, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi.

- Poucas chances -Nos primeiros minutos, o Grêmio sentiu falta do jovem Arthur, responsável por conectar os setores defensivo e ofensivo. O meia se lesionou no segundo jogo da final da Libertadores contra o Lanús.

Com muitas faltas no primeiro tempo e intensidade nas disputas, o jogo lembrou partidas da Libertadores. As duas equipes dividiram a posse de bola de maneira equilibrada, mas a partida foi morna e teve poucas chances de gol.

As melhores chegadas do Grêmio foram em cobranças de falta de Edílson e Fernandinho, aos 16 e 40 minutos do primeiro tempo.

Do outro lado, os mexicanos foram perigosos com o japonês Keisuke Honda ficando cara a cara com o goleiro Marcelo Grohe, aos 45. Mas antes da finalização, Bruno Cortez apareceu na hora "H" para cortar o lance e evitar o gol.

- Empate no tempo regulamentar -O Tricolor melhorou na volta do intervalo e Renato Gaúcho aproveitou o momento para arriscar e levar o time à frente.

No entanto, o Pachuca foi o primeiro a levar mais perigo, com Guzmán arriscando de fora da área e exigindo boa defesa de Grohe. A jogada acordou o Grêmio, que respondeu com chute de Luan defendido por Pérez. A bola ainda bateu no pé da trave.

O atacante Everton entrou no lugar de Michel para aumentar a movimentação ofensiva do time. O Grêmio queria aproveitar o cansaço do time mexicano, que precisou disputar 120 minutos de jogo nas quartas de final contra o Widad Casablanca.

Por outro lado, rondava o medo das eliminações precoces vividas pelo rival Internacional, contra o Mazembe (2010), e pelo Atlético Mineiro, contra o Raja Casablanca (2013).

Já o Pachuca não tinha a menor vergonha em mostrar que o empate era um bom resultado, com Óscar Pérez gastando muito tempo para repor a bola em jogo e buscando a prorrogação. Dito e feito.

- Tempo extra -No início do tempo extra, Renato Gaúcho mandou o time pra frente e foi recompensado com Everton. Aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação, o atacante recebeu pelo lado esquerdo, driblou um marcador e bateu com categoria para abrir o placar.

Com a vantagem, a equipe gaúcha diminuiu a tensão e começou a trocar passes com mais tranquilidade. Já o Pachuca foi para o desespero em busca do resultado inédito de ser a primeira equipe mexicana na final do Mundial.

Mas os mexicanos estavam exaustos, por conta das duas prorrogações disputadas no período de três dias. Para piorar, Guzmán ainda levou cartão vermelho aos 5 minutos da segunda etapa extra.

Sem fôlego e com um jogador a menos, o adversário partiu para o tudo ou nada e deu chances para o Grêmio matar o jogo. Os brasileiros até aproveitaram com Jael, mas o camisa 9 estava impedido e o gol foi anulado.

Everton também teve chance de se consagrar no último minuto de jogo, mas o chute foi na mão do goleiro. Nada que estragasse a festa da massa gremista que invadiu Al Ain para acompanhar o Grêmio "onde o Grêmio estiver".

fa

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte