Topo

Esporte

Quatro chaves da final da Sul-Americana entre Flamengo e Independiente

12/12/2017 15h15

Rio de Janeiro, 12 dez 2017 (AFP) - Com o Maracanã lotado, o Flamengo vai concentrar as últimas forças para conquistar o título da Copa Sul-americana e salvar um ano que ficou aquém das expectativas, nesta quarta-feira, depois de perder o jogo de ida contra o Independiente por 2 a 1.

1. Templo aliadoO Flamengo vai estar acompanhado de sua Nação durante a partida. Mais de 60.000 torcedores vão lotar o Maracanã em busca do primeiro título internacional desde 18 anos. Desde a final da Copa Mercosul de 2001, perdida para o San Lorenzo, o Rubro-Nero não voltou a disputar decisões continentais.

Nem mesmo a derrota no jogo de ida esfriou os ânimos da equipe carioca, que voltou de Buenos Aires sentindo-se muito viva.

"O otimismo é muito grande, inclusive porque fomos superiores durante uma parte do jogo fora de casa. Agora vamos jogar com nossa torcida. Nas finais não existem bolas perdidas nem cansaço. Vamos com tudo para poder virar", afirmou o meia Éverton Ribeiro.

2. O Rei de Copas está famintoClube sul-americano com mais títulos internacionais, o Independiente está há sete anos sem conquistar um troféu fora da Argentina. A última vez foi justamente a Copa Sul-americana de 2010.

Os Diabos Vermelhos compraram 4.000 ingressos para empurrar a equipe no Maracanã. Em 1995, os argentinos emplacaram o primeiro "Maracanazo" ao conquistarem o título da Supercopa Libertadores sobre o Flamengo e agora querem repetir a façanha.

"Se nos déssemos 15.000 ou 20.000 ingressos, venderíamos todos. Isso não me surpreende", garantiu o técnico Ariel Holan, para quem este time é "o verdadeiro Independiente".

Campeão de sete Libertadores, o "Rei de Copas" conquistou três vezes a Copa Interamericana, duas vezes a Supercopa Sul-americana, uma Copa Sul-americana, uma Recopa Sul-americana e duas Intercontinentais.

Ao que tudo indica, o Rei voltou a despertar: "o Independiente recuperou muitas coisas, entre elas a mística", afirmou nesta terça-feira o lateral Fabricio Bustos.

3. Rueda contra o traumaNo mesmo Maracanã onde o Flamengo assistiu o Independiente conquistar a Supercopa em 1995, o Rubro-Negro vai precisar enfrentar um de seus priores medos: outra festa argentina em sua casa.

Mas agora a Nação conta com um especialista internacional no comando da equipe. O colombiano Reinaldo Rueda, que atravessou momentos difíceis desde sua chegada ao Rio de Janeiro há quatro meses, está a um passo de salvar o ano do Flamengo com um título internacional.

Campeão da Libertadores de 2016 e da Recopa 2017 com o Atlético Nacional de Medellín, além de levar o time colombiano à final da Sul-americana que foi cedida à Chapecoenses, Rueda pode levantar o terceiro título continental em dois anos.

4. 'Diabos' com sangue frescoEnquanto o Flamengo encara o 84º jogo do ano neste fim de temporada, o Independiente está fresco e jogou a metade dos confrontos. O físico foi um dos diferenciais do time argentino no jogo de ida, principalmente pelo talento de vários jovens, como o meia Ezequiel Barco.

A última joia do time, de 18 anos, foi protagonista de várias jogadas no jogo de ida mas não conseguiu balançar as redes. Agora sonha com mais um "Maracanazo" antes de partir rumo ao futebol dos Estados Unidos, o que a imprensa argentina dá como certo.

Apesar de jovem, o elenco sabe muito bem a história do time.

"Independiente já ganhou em 1995 e fez dois gols no jogo de ida, né?", indicou o atacante Maximiliano Meza, autor do gol da virada na partida de ida, em entrevista ao jornal esportivo Olé.

- Prováveis escalações:

A partida vai ser disputada às 21:45h, pelo horário de Brasília, e vai ser comandada pelo trio de arbitragem colombiano liderado por Wilmar Roldán, acompanhado dos bandeirinhas Alexander Guzmán e Cristian De La Cruz.

Flamengo: Cesar - Pará, Juan, Réver, Miguel Trauco - Gustavo Cuéllar, Willian Arao, Diego, Everton Ribeiro - Lucas Paquetá (Everton) e Felipe Vizeu.

Treinador: Reinaldo Rueda.

Independiente: Campaña - Bustos, Franco, Amorebieta, Silva, Tagliafico - Rodríguez, Sánchez Miño - Barco, Meza e Gigliotti.

Treinador: Ariel Holan.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte