Esporte

Romarinho, a estrela inesperada que desafia o Real Madrid

12/12/2017 13h32

Abu Dhabi, 12 dez 2017 (AFP) - Entre os três possíveis rivais do Real Madrid nas semifinais do Mundial de Clubes, o inesperado Al Jazira venceu as fases anteriores sob comando do brasileiro Romarinho e superou a concorrência para enfrentar o gigante espanhol.

"Estou muito feliz, já que estamos fazendo história. Agora temos como prêmio jogar contra o Real Madrid, o melhor time do mundo", afirmou Romarinho.

"Não imaginávamos que poderíamos estar na semifinal do Mundial de Clubes, já que é a primeira vez que disputamos o torneio. Estamos muito felizes e queremos aproveitar estes momentos", acrescentou.

O ex-Corinthians marcou o gol da vitória na fase preliminar contra o Auckland City, campeão da Oceania (1-0), e deu assistência para o gol de Ali Mabkhout no triunfo sobre o japonês Urawa Red Diamonds, campeão da Champions asiática (1-0).

Al Jazira de Abu Dabi disputa o Mundial como campeão do campeonato do país anfitrião. Apesar de chagar à semifinal, a equipe foi amplamente dominado pelos adversários nas duas partidas anteriores.

Mas com uma boa defesa e aproveitando as poucas oportunidades que criou, com a classe de Romarinho, o Al Jazira vai enfrentar o Real Madrid na quarta-feira, em Abu Dhabi.

Se nos dois jogos anteriores o estádio não estava cheio, contra o campeão europeu o cenário provavelmente vai mudar.

"O futebol dos Emirados não tem o fanatismo que existe no Brasil, mas o time está acostumado a jogar com muita torcida e pouca torcida", afirmou o jogador.

O paulista Romario Ricardo Da Silva, Romarinho, de 26 anos, foi jogar no Golfo Pérsico em 2014, após três anos no Corinthians. Com o Timão, conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes, em 2012.

- Campeão Mundial com Corinthians -No jogo de ida da final, Romarinho marcou um gol sobre o Boca Juniors poucos minutos depois de entrar no jogo. Foi um belo toque por cima do goleiro.

O nome não foi uma homenagem ao ex-craque Romário, mas pela união dos nomes do pai, Ronaldo, e do avô, Mario.

O atacante deixou o Corinthians para defender o Al Jaish, com o qual marcou 29 gols em 26 jogos em dois anos. Nesta temporada, foi contratado pelo Al Jazira.

"Me adaptei bem aos Emirados. Vinha do Catar, que é da mesma região e mais ou menos o mesmo tipo de jogo", explicou.

"Jogar o Mundial de Clubes agora é algo muito bonito, que permite que me vejam lá do Brasil", acrescentou.

Se o Al Jazira realizar a façanha de eliminar o Real Madrid, se tornaria a maior surpresa da história da competição.

"Espero chegar à final. Se nós não ganharmos o Mundial, quero que o Grêmio ganhe como representante do Brasil", indicou.

As boas atuações podem ser terminadas por um rival com a envergadura do Real Madrid. Mas antes da semifinal, Romarinho foi decisivo em dois jogos e por isso tem direito a disputar um dos prêmios de melhor jogador do Mundial.

"Seria um grande sonho conseguir um prêmio, mas agora o único que penso é em jogar contra o Real Madrid e jogar bem", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo