Topo

Esporte

Real Madrid vive Natal amargo após ano de conquistas

24/12/2017 14h56

Madri, 24 dez 2017 (AFP) - Apesar de terminar o ano de 2017 com cinco títulos e o recém conquistado Mundial de Clubes, o Real Madrid vai passar o Natal e o Réveillon com o gosto amargo da derrota por 3 a 0 em casa, no clássico contra o Barcelona.

Com o título da Liga espanhola quase impossível de ser revalidado, a prioridade dos merengues se volta à busca do tricampeonato inédito da Liga dos Campeões. Os comandados de Zinedine Zidane estão nas oitavas de final da competição e têm duelo quente contra outro favorito ao troféu, o Paris Saint-Germain de Neymar, Edinson Cavani e Kylian Mbappé.

Desde que o francês assumiu o comando do time, em janeiro de 2016, o Real nunca tinha perdido por três gols de diferença. A ressaca do clássico é complicada para o técnico, exposto à críticas apesar de conquistar oito de dez troféus possíveis.

O jornal espanhol Marca estampou em sua capa uma foto de Zidane cabisbaixo, acompanhado da manchete "ao local para pensar".

No Real Madrid e no Barcelona, os clássicos têm uma dimensão especialmente significativa: Rafael Benítez, antecessor de Zidane, ficou enfraquecido após derrota por 4 a 0 para o clube catalão, em novembro de 2015.

A derrota de sábado pode deixar marcas, apesar do técnico francês se manter protegido pelos títulos conquistados, em especial o bicampeonato inédito da Liga dos Campeões em 2016 e 2017. O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, se mostrou orgulhoso com o papel de Zidane em 2017, em tradicional mensagem de Natal aos torcedores.

"Sei que vão me importunar, mas não vou mudar nunca", avisou 'Zizou' no sábado.

- Distante da liderança -Na Liga espanhola, o Barcelona é considerado por todos como o provável futuro campeão. Os catalães estão invictos e conseguiram grande vantagem antes mesmo do fim do primeiro turno.

"Feliz Natal", destacou o jornal catalão Sport, com imagem de Lionel Messi com os braços estendidos comemorando gol marcado no Santiago Bernabéu.

O Barcelona tem 45 pontos, nove unidades de vantagem para o vice-líder Atlético de Madri e 11 sobre o Valencia (3º). Já o Real Madrid, que tem um jogo a menos, está na quarta colocação a 14 pontos da primeira posição. Na história da Liga, uma vantagem tão ampla nesta altura do campeonato é um indicador do futuro título.

Mas nem Zidane nem o técnico do Barça, Ernesto Valverde, quiseram mostrar que o torneio está definido. O Real Madrid é consciente de que tudo pode mudar rapidamente, como ocorreu após a euforia do título mundial e a decepção do clássico.

"A Liga não está terminada", indicou Valverde, tentando frear o oba-oba ao redor do time.

- Mercado de inverno -Para Zidane, a pausa para as festas de fim de ano vai ajudar a recarregar as energias em família. Depois, o Real Madrid vai iniciar 2018 com uma grande missão no dia 14 de fevereiro, início das oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Paris Saint-Germain.

A Copa do Rei seria um torneio menor para o Real Madrid, acostumado aos principais troféus. Por isso, o objetivo dos merengues é o 13ª título da Liga dos Campeões, competição em que a equipe é favorita e pode ser a salvação da temporada.

Em janeiro, o Real Madrid poderia se reforçar na reabertura do mercado de transferências. O clube foi comedido nas últimas janelas, mas desta vez o time parece estar perto de anunciar o goleiro Kepa Arrizabalaga, do Athletic de Bilbao.

Florentino Pérez pode tentar reforçar também o ataque do time. O elenco perdeu força com as saídas de Pepe, Álvaro Morata e James Rodríguez.

Mais Esporte