Topo

Esporte

Para Mourinho, competir com dinheiro do City é "muito difícil"

Lee Smith/Reuters
Imagem: Lee Smith/Reuters

30/12/2017 14h11

Londres, 30 dez 2017 (AFP) - O técnico do Manchester United, José Mourinho, teme que sua equipe não seja capaz de encarar de igual para igual o Manchester City devido ao enorme poder financeiro do arquirrival, em declarações colhidas neste sábado pela imprensa britânica.

"É muito difícil" competir com o City, afirmou Mourinho, depois de lamentar que os 320 milhões de euros gastos com contratações pelo United desde que assumiu o comando da equipe "não são suficientes".

"Vocês pensam que o clube pode colocar agora 600 milhões de libras para comprar seis jogadores de 100 milhões? O clube não pode fazer isso", continuou. O United chega à 20ª rodada do Campeonato Inglês deste sábado na vice-liderança da competição, mas a 15 pontos do líder City.

"Não podemos esperar que o clube faça isso e não é uma crítica. Podemos ver como se comporta o mercado, principalmente com as melhores equipes", afirmou o técnico português.

"Sem tirar o mérito do Manchester City e de Pep (Guardiola), eles merecem. Pep chegou, tinha o goleiro da seleção inglesa (Joe Hart). Não gostava dele e comprou o goleiro do Barcelona (Claudio Bravo). Não gostou e comprou outro (Ederson). Agora ele gosta. Ele tinha Zabaleta e Kolarov, dois jogadores muito bons, mas já com mais de 30 anos. Decidiu substituí-los. E não o fez com dois jogadores, mas sim com três (Walker, Mendy e Danilo)", detalhou Mourinho.

O Manchester City foi comprado em 2008 por Mansour Bin Zayed Al Nahyan, passando a ser controlado por um fundo de investimento dos Emirados Árabes Unidos e recebendo enorme apoio financeiro para competir ao mais alto nível internacional.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte