Topo

Esporte

Rodchenkov não podia falar com Fifa sobre doping da Rússia, garante Wada

02/01/2018 17h42

Paris, 2 Jan 2018 (AFP) - Grigory Rodchenkov, que garante ter informações sobre casos de doping no futebol russo, não podia falar com a Fifa sobre o tema, garantiu nesta terça-feira à AFP a Agência Mundial Antidoping (Wada).

"O fato é que o doutor Rodchenkov não estava liberado até pouco tempo atrás para testemunhar em processos jurídicos realizados pelas Federações Internacionais", explicou a Wada.

"Ele não podia fazer isso antes devido às restrições impostas pelas autoridades norte-americanas por causa da investigação realizada pelos Estados Unidos", completou a entidade.

Em entrevista à Associated Press, o advogado de Rochenkhov, Jim Walden, criticou a Fifa por não ter entrado em contato com seu cliente, que possui "informações sobre jogadores russos protegidos pelo sistema de doping de Estado" no país.

A Fifa se defendeu, afirmando ter tentado entrar em contato com Rodchenkhov até 22 de novembro de 2017 por meio da Wada, obtendo respostas negativas a cada vez.

Chefe de laboratório antidoping de Moscou durante uma década, até 2015, Grigory Rodchenkhov esteve na origem das acusações que revelaram um sistema de doping institucionalizado no esporte russo.

Este escândalo resultou na exclusão dos atletas russos dos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Para os Jogos de inverno de PyeongChang-2018, de 9 a 25 de fevereiro, os atletas russos terão que provar que estão limpos para receberem a autorização de competir.

No futebol, a Fifa garante que todas as análises feitas em amostras de jogadores do país deram negativo.

"Se houvesse um problema sério de doping no futebol, já saberíamos, seja na Rússia ou em qualquer outro país do mundo", defendeu o presidente da Fifa, Gianni Infantino, em 1 de dezembro, no dia do sorteio dos grupos para a Copa do Mundo da Rússia-2018.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte