Topo

Esporte

"Está arrependido?", perguntam ginastas dos EUA a abusador

16/01/2018 20h45

Lansing, Estados Unidos, 16 Jan 2018 (AFP) - Várias vítimas de abuso sexual de Larry Nassar testemunharam, nesta terça-feira, em julgamento que pode levar o ex-médico do time de ginástica dos Estados Unidos à prisão perpétua.

Nassar, de 54 anos, foi ao tribunal vestindo o uniforme azul da prisão.

Cabisbaixo e segurando a cabeça com as mãos, Nassar escutou os depoimentos de suas vítimas. Algumas quiseram falar pessoalmente, enquanto outras se manifestaram de maneira anônima.

"Nassar roubou minha inocência, privacidade, segurança e confiança", explicou à corta a ex-ginasta Jade Capua. Os abusos foram "uma experiência que mudou minha vida e roubou minha inocência cedo demais".

"Estou realmente orgulhosa de você", respondeu a juíza Rosemarie Aquilina após escutar seu depoimento. "Sua cicatriz se tornou em um poderoso alto-falante. Obrigado por sua coragem", acrescentou.

Outra das ginastas que sofreram abusos por parte de Nassar, Alexis Moore garantiu que o médico "traiu minha confiança e se aproveitou da minha juventude para abusar de mim centenas de vezes".

"Você está arrependido de suas ações e por todas as vidas que mudou para sempre?", acrescentou dirigindo-se diretamente a Nassar.

Segundo o escritório da Procuradoria Geral de Michigan, esperam-se depoimentos de 88 mulheres e crianças durante o julgamento.

- Biles também -A vista, que pode durar vários dias, aconteceu um dia depois da estrela da ginástica Simone Biles revelar que foi uma das vítimas de Nassar.

"Eu também sou um das muitas sobreviventes que foram abusadas sexualmente por Larry Nassar", escreveu a 10 vezes campeã mundial de ginástica.

"A maioria de vocês me conhece como uma menina feliz, risonha e enérgica. Mas ultimamente me senti um pouco mal. Quanto mais tento apagar a voz da minha cabeça, mais forte ela grita. Não tenho medo de contar minha história nunca mais", acrescentou a ginasta.

As companheiras de Biles, Aly Raisman, McKayla Maroney e Gabby Douglas estão entre os membros do time americano que revelaram terem sido atacadas sexualmente por Nassar.

Em dezembro, o homem foi condenado a 60 anos de prisão por acusações de pornografia infantil. Nassar pode ter prisão perpétua por conta das acusações de assédio sexual, às quais se declarou culpado.

O presidente da Federação Internacional de Ginástica, Morinari Watanabe, falou à AFP nesta terça que vai criar um órgão para apoiar as vítimas.

"O bem-estar e a segurança de crianças e jovens atletas é fundamental em nosso esporte. Não toleraremos nenhum abuso ou assédio sexual dentro da comunidade da ginástica", garantiu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte