Topo

Esporte

Piqué encerraria carreira se não renovasse com Barcelona

29/01/2018 13h08

Barcelona, 29 Jan 2018 (AFP) - O zagueiro Gerard Piqué garantiu, nesta segunda-feira, que se não tivesse renovado contrato com o Barcelona até 2022 poderia ter se aposentado.

"Sempre nos entendemos com o Barça e foi muito, muito fácil. Se não tivesse assinado essa renovação, talvez o contrato se acabaria e eu deixaria o futebol", disse Piqué em coletiva de imprensa.

"Não tenho a motivação de vestir outra camisa. Agora jogo futebol porque jogo no Barcelona. Se jogasse em outro clube, o mais provável seria eu abandonar", acrescentou o defensor, que vai defender o clube catalão até os 34 anos com o novo vínculo.

Piqué e o presidente Josep Maria Bartomeu assinaram o contrato nesta segunda. O zagueiro amplia em três anos o vínculo, que finalizava em junho de 2019, aumentando para 500 milhões de euros sua cláusula de rescisão.

"Estou muito feliz. Hoje comemoramos minha renovação, espero que não seja a última, mas isso vai ser visto no futuro", acrescentou o defensor. "Espero acabar aqui, não tenho vontade de ir para nenhum outro clube, é Barcelona ou nada", acrescentou.

A renovação se une a de peças chave do time, como o astro argentino Lionel Messi e o capitão Andrés Iniesta. O primeiro renovou em novembro até 2021, enquanto o segundo fez contrato vitalício com o clube em outubro.

Piqué indicou que as renovações não influenciaram sua decisão.

"Neste caso não acho que contou, porque só existia uma opção que era o Barça. Eu ia renovar de um jeito ou de outro", disse Piqué, que nunca escondeu o desejo de ser presidente do clube.

"Se um dia eu fosse presidente, não seria um presidente usual. Seria bastante atípico, digamos, você precisa me motivar em seu momento", relatou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte