Topo

Esporte

Di María precisou de psicólogo para suportar gozação de memes de argentinos

09/02/2018 14h34

Buenos Aires, 9 Fev 2018 (AFP) - Criticado com memes após derrotas em três finais com a seleção argentina, Angel Di María indicou que precisou de ajuda de psicólogo para suportar as gozações e que faltou sorte nas decisões.

"É difícil. Ainda que não pareça, dói e incomoda muito. Faz você pensar muito", disse Di María em entrevista por telefona ao canal argentino TyC, nesta sexta-feira.

"Se pensamos em deixar a seleção foi por isso, porque dói, você vê sua família sofrer", acrescentou o jogador do Paris Saint-Germain, ao indicar que Gonzalo Higuaín e Fernando Gago lamentaram as críticas feitas pelos compatriotas.

A Argentina perdeu a final da Copa do Mundo de 2014 e as decisões das edições da Copa América de 2015 e 2016. Por conta de lesões, Di María não teve a oportunidade de disputar nenhum dos três jogos.

"O psicólogo me ajudou muito, poder falar, poder descarregar. Uma das coisas que aprendi é que para as pessoas que estão atrás de um computador, de um telefone, é muito fácil falar", indicou.

Perto de cumprir 30 anos, Di María tem grandes chances de ser convocado por Jorge Sampaoli para a Copa do Mundo da Rússia.

"Todas as vezes que visto a camisa da seleção, tento dar o melhor de mim. Sempre tento fazer o melhor para que todo mundo, e principalmente eu, fique feliz", destacou Di María.

O atacante insistiu que as finais perdidas não foram por desinteresse ou falta de coragem por parte do elenco

"Chegamos a três finais, por azar não ganhamos. Não é porque precisávamos colocar mais garra, nem precisávamos ser mais nada. Contra a Alemanha, acho que foi o melhor jogo no Mundial e acabamos perdendo por 1 a 0", lembrou.

nn/ls/ol/fa

JUVENTUS FOOTBALL CLUB

Mais Esporte