Topo

Esporte


No Brasil, Neymar será operado sábado e terá longa recuperação

01/03/2018 17h00

Rio de Janeiro, 1 Mar 2018 (AFP) - O atacante brasileiro Neymar, astro do PSG, desembarcou nesta quinta-feira no Rio de Janeiro, antes de passar por uma operação no pé direito que pode afastá-lo dos gramados por até três meses, a pouco mais de 100 dias da Copa do Mundo da Rússia.

Neymar, de 26 anos, desembarcou em um voo da Air France procedente de Paris com o médico Rodrigo Lasmar, da seleção brasileira e que deve ser o responsável pela cirurgia. O jogador embarcou em um jato particular rumo a Mangaratiba, no litoral carioca, onde tem uma residência, segundo o site Globoesporte.com.

Neymar deverá viajar a Belo Horizonte na sexta-feira e poderia chegar ao hospital de helicóptero para ser operado no dia seguinte pela manhã.

Lasmar confirmou que a operação acontecerá no sábado e a recuperação vai levar "de dois meses e meio a três meses". Na estimativa mais otimista, Neymar voltaria aos gramados um mês antes da Copa do Mundo (14 de junho-15 de julho).

"Não foi uma fissura simples do dedinho do pé foi uma fratura de um osso importante no meio do pé. O tempo de recuperação dessa fratura é em torno de dois meses e meio a três meses", disse.

"O que nos preocupa é a saúde do jogador em primeiro lugar, que se recupere bem e esteja disponível para seu clube e para a seleção o quanto antes. Esse é o nosso desafio".

Neymar sofreu uma lesão no domingo na partida do PSG contra o Olympique de Marselha (3-0). O jogador sofreu uma entorse no tornozelo direito e uma fissura no quinto metatarso do pé direito. Ele não disputará o jogo de volta contra o Real Madrid pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

O médico da seleção negou qualquer problema com o departamento médico do PSG, que relutou em um primeiro momento a confirmar a cirurgia, o que só aconteceu na quarta-feira.

"O relacionamento entre a seleção brasileira e o PSG sempre foi muito bom, desde o primeiro momento estivemos em contato, alinhamos todas as informações. Fui a Paris avaliar os exames que ja foram feitos. Ontem (quarta-feira) fomos novamente para o hospital, realizamos outros exames para deixar bem claro a gravidade da fratura e a partir disso, nenhuma dúvida restou em relação ao tratamento. Era unânime a concordância de que o tratamento seria um tratamento cirúrgico".

"O tratamento conservador, sem cirurgia, apresenta risco bem maior de refratura, não podemos correr esse risco", explicou Lasmar.

- Voo comercial e cadeira de rodas -Os passageiros do voo AF442 ficaram impressionados de ver 'Ney' a bordo. "Ele desceu do avião de cadeira de rodas, vestido de preto, um capuz na cabeça e rodeado de seguranças", contou à AFP a blogueira Paula Medina no desembarque.

Na quarta-feira à noite, o craque postou no Instagram uma frase popularizada pelo ex-jogador de basquete Michael Jordan: "Obstáculos não devem te impedir. Se você encontrar uma parede, não desista. Descubra como escalá-la". A frase servia de legenda para uma foto dele mesmo, caído no chão com dor, no momento da lesão durante a partida de domingo vencida por 3 a 0 pelo PSG contra o Olympique de Marselha, pelo Campeonato Francês.

Sem Neymar, os parisienses voltaram a vencer o Marselha pelo mesmo placar, desta vez pelas quartas de final da Copa da França, na quarta-feira.

Mas a partida que os torcedores do clube da capital esperam ansiosamente será contra um adversário de outro nível: na próxima terça-feira, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo, que venceu o jogo de ida por 3 a 1, desembarca no Parque dos Príncipes para o duelo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões. Sem Neymar, comprado por 222 milhões de euros antes da temporada precisamente para fazer a diferença em jogos como este...

- Nas mãos de Rodrigo Lasmar -A lesão do craque iniciou uma curta novela de informações desencontradas. O PSG anunciou o veredito médico na quarta-feira, num momento em que o pai do jogador confirmava desde terça que o filho ficaria longe dos gramados por "por pelo menos seis semanas", em desacordo com as declarações do técnico do clube francês, Unai Emery, que mantinha pequena esperança de seu principal jogador não precisar ser operado.

O doutor Lasmar interrompeu um seminário da Fifa que estava sendo realizado em Sochi, na Rússia, para viajar a Paris, examinar Neymar e voltar com ele ao Brasil.

Famoso por ter tratado o problemático joelho do ex-craque Ronaldo 'Fenômeno', o médico francês Gérard Saillant, representando o PSG, chegará ao Brasil em outro voo para acompanhar o procedimento cirúrgico de Neymar.

Lasmar, 46 anos, tem uma relação particular com a seleção. Antes mesmo de se tornar médico, ele teve um contato privilegiado com a equipe brasileira da Copa do Mundo de 1986, quando era apenas um adolescente.

Rodrigo Lasmar é filho de Neylor Lasmar, médico da seleção nos anos 80, quando teve a oportunidade de viajar com o pai e acompanhar de perto seu trabalho.

Sua primeira Copa como cirurgião ortopedista, em 2002, sob as ordens do doutor José Luis Runco, foi um sucesso: na Coreia do Sul e no Japão, o Brasil conquistou seu quinto e último título mundial.

Da última Copa, no Brasil em 2014, Lasmar guarda uma memória bem mais amarga: Neymar sofreu lesão nas quartas de final e, sem seu craque, o Brasil foi goleado por 7 a 1 pela Alemanha nas semifinais.

Para Neymar, que tem como principal objetivo brilhar na Copa da Rússia, a operação aparece como a aposta mais certa de uma recuperação plena, que possibilitaria ao camisa 10 chegar ao Mundial russo fisicamente apto para buscar a tão sonhada sexta estrela para o Brasil.

lg-sms/rsr/fp/am

Mais Esporte