Topo

Esporte

Fisco espanhol pede cinco anos de prisão para Xabi Alonso por fraude fiscal

21/03/2018 13h18

Madri, 21 Mar 2018 (AFP) - A procuradoria da Espanha pediu cinco anos de prisão para o ex-jogador do Real Madrid, Xabi Alonso, por suposta fraude fiscal de dois milhões de euros entre 2010 e 2012, segundo texto da acusação divulgado nesta quarta-feira.

No escrito datado em 15 de março, a procuradoria de Madri afirma que o volante utilizou uma sociedade com sede na Ilha da Madeira, em Portugal, para evitar declarar receitas provenientes de direitos de imagem.

A procuradoria pede cinco anos de prisão e quatro milhões em multas contra Xabi Alonso, seu assessor fiscal, Iván Zaldua, e o administrador da sociedade portuguesa, Ignasi Maestre.

O tribunal de Madri responsável havia arquivado a causa num primeiro momento, considerando que se tratava de um caso de otimização fiscal.

Mas a procuradoria e a receita espanhola recorreram, conseguindo que os juízes encarregados da apelação considerassem os feitos de que se acusava a Alonso "suficientemente fundamentados".

O fisco espanhol pediu oito anos e meio de prisão para o ex-jogador de Bayern de Munique e Real Madrid.

Outras estrelas do futebol também tiveram problemas com a lei espanhola, por conta de tributação de direitos de imagem.

Alguns chegaram a acordos admitindo a acusação de fraude para cumprir uma pena que evitasse a prisão, como o chileno Alexis Sánchez, o argentino Javier Mascherano e o brasileiro Marcelo.

O astro argentino Lionel Messi, por outro lado, foi a julgamento e condenado a multa de 2,1 milhões de euros e pena de 21 meses de prisão, convertida em multa.

Outra grande estrela da LaLiga, o português Cristiano Ronaldo também está sendo investigado por suposta fraude de 14,7 milhões de euros, mas CR7 nega.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte