Topo

Esporte

Euforia espanhola contrasta temor argentino após goleada

28/03/2018 12h41

Madri, 28 Mar 2018 (AFP) - A impressionante vitória por 6 a 1 da La Roja sobre a Argentina, em amistoso realizado em Madri na terça-feira, deixou a imprensa espanhola eufórica para o início da Copa do Mundo, sem poupar o desfalque de Lionel Messi.

"Obra prima", estampou a manchete do jornal esportivo Marca, com foto do capitão Sergio Ramos beijando o pé de Isco, craque da partida com três gols.

O Marca acredita que a atual Espanha de Julen Lopetegui lembra o ciclo inesquecível que permitiu vencer de maneira consecutiva dos títulos da Eurocopa de 2008, da Copa do Mundo de 2010 e da Eurocopa de 2012.

"O time liderado por Julen Lopetegui demonstrou a fome que o fez campeão há oito anos e que perdeu há quatro no Brasil", afirmou lembrando que o Mundial de 2014 marcou o final daquela etapa gloriosa, com a eliminação na fase de grupos.

Foi o 18º jogo consecutivo sem derrota, com vitória de prestígio para aumenta as expectativas do time.

Por outro lado, o diário AS de concentrou nos autor de três gols: "Isco e olé", acompanhado de "goleada história sobre uma Argentina que não soube perder".

A demonstração de força de terça-feira, no estádio Metropolitano, faz o AS desejar que a Copa do Mundo na Rússia comece o quanto antes: "Que a Copa comece já"

- Messi, ausente e muito presente -O diário esportivo Sport se lembrou de Lionel Messi, apesar do craque do Barcelona não jogar por problemas físicos. "Messi já sabe quem é a favorita", destaca o periódico na manchete.

A hecatombe em Madri fez soar alto o alarme na Argentina.

"A Argentina vai sofrer até o Mundial. Messi é um gênio e te salva de catástrofes, mas Sampaoli precisa buscar uma estrutura para sustentá-lo. Hoje toda a estrutura está com os parafusos soltos", refletiu Jorge Valdano, campeão mundial no México-1986 e filósofo do futebol.

"A Argentina não é de Messi (como disse Sampaoli). Precisa ter um conceito coletivo. Os que melhor jogam hoje em dia são Espanha e Alemanha. A desordem que se viu em campo foi muito grande", avaliou o treinador e escritor Álgel Cappa.

"A Argentina não tem time. Se Messi não estiver, não passamos da primeira fase", disse o campeão mundial na Argentina-1978, Daniel Bertoni.

Em meio ao tsunami, a voz solitária de Diego Maradona soou: "neste momento o único que resta é melhorar. Vamos Argentina, sempre", escreveu o ex-jogador nas redes sociais.

bur-jed-dr/fa

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte