Topo

Esporte

Arsene Wenger deixará o Arsenal ao final da temporada

20/04/2018 13h48

Londres, 20 Abr 2018 (AFP) -









O técnico do Arsenal, o francês Arsene Wenger, anunciou nesta sexta-feira que deixará o clube ao final da temporada 2017-18, após 22 anos no comando dos Gunners.

"Depois de uma avaliação cuidadosa e após várias conversas com o clube, sinto que é o momento correto de sair ao final da temporada", afirmou Wenger em um comunicado publicado no site do Arsenal.

"Sou muito agradecido pelo privilégio de ter servido ao clube durante tantos anos memoráveis", completou o técnico.

Wenger, 68 anos, conquistou com o Arsenal três títulos da Premier League, incluindo uma temporada em que o clube terminou o campeonato invicto (2003-04), além de sete Copas da Inglaterra.

Os últimos anos, no entanto, foram complicados para o time. O Arsenal conquistou a Premier League pela última vez há 14 anos e esta temporada está próximo de ficar fora da Liga dos Campeões pela segunda vez consecutiva.

A única chance de conseguir a vaga na Champions League é conquistar o título da Liga Europa, competição em que os Gunners enfrentarão o Atlético de Madrid nas semifinais.

"Eu peço aos torcedores que apoiem o time para terminar no topo", completou Wenger.

"Para todos os que amam o Arsenal, cuidem dos valores do clube. Meu amor e apoio para sempre", destacou o francês.

O Arsenal agradeceu ao trabalho do técnico, chamado pelo acionista Stan Kroenke de homem "de uma classe sem paralelos".

No comunicado, o clube afirma que vai procurar um sucessor para Wenger "o mais rápido possível".

Desconhecido para a imprensa e para os torcedores quando chegou aos Gunners em 1996, procedente do campeonato japonês, Wenger transformou o Arsenal em protagonista no futebol europeu.

Entre suas conquistas, além dos títulos, o treinador foi responsável pela mudança de estádio do antigo Highburry para o moderno Emirates Stadium.

A revolução de Wenger começou internamente. O primeiro que fez foi mudar a dieta do elenco e terminar com a cultura do álcool, muito presente no Arsenal e em toda Premier League.

- Herança intocável -Com um estilo ofensivo e espetacular, o "Boring Arsenal" (Arsenal chato) se tornou em um dos times mais atrativos da Europa com os brilhos de Dennis Bergkamp ou Thierry Henry.

"Recentemente as pessoas se confundiram com o que fez no momento e sua herança. Uma vez que anuncia sua saída, as pessoas querem falar de sua herança. E isso é intocável", indicou o francês Henry.

Wenger não conseguiu completar sua obra com o título da Liga dos Campões. Em 2006, esteve muito perto de realizar o sonho, mas acabou perdendo para o Barcelona por 2 a 1 na decisão.

Alex Ferguson, Pep Guardiola e José Mourinho, entre outros grandes nomes do futebol, homenagearam a carreira de Wenger.

"Um dos grandes treinadores da história da Premier League. Estou orgulhoso de ter sido rival, colega e amigo de um homem assim", disse Ferguson.

"Todo meu respeito pelo que fez. A Premier League se constrói com grande personalidades como Arsène", indicou Guardiola.

"Não esperava isso, mas demonstra a grandeza e a classe. Não vou esquecer nunca de seus conselhos e apoio. Confio desde meu primeiro dia e te devo muito, era como um pai para mim e sempre me fez melhor", disse o meia espanhol Cesc Fabregas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte