Topo

Esporte

Bayern e Real tentam superar dependências em CR7 e Lewandowski

24/04/2018 13h24

Munique, Alemanha, 24 Abr 2018 (AFP) - O Bayern de Munique e o Real Madrid, que se enfrentam nesta quarta-feira pelas semifinais da Champions, são duas das melhores equipes do mundo, mas compartilham do mesmo calcanhar de Aquiles: a dependência em Cristiano Ronaldo pelo lado espanhol e em Robert Lewandowski no caso dos alemães.

"Cristiano é Cristiano, por toda sua vida foi um jogador assim, capaz de marcar 60 gols por temporada. É verdade que não temos nenhum outro que possa fazer isso, mas temos outros jogadores que podem marcar", declarou Zinedine Zidane, técnico do Real Madrid, admitindo que o astro português não tem substituto à altura na equipe.

Em Munique, é o presidente do clube, Karl-Heinz Rummenigge, o encarregado de promover a estrela da equipe: "Robert é provavelmente o melhor camisa 9 na Europa", elogiou o dirigente recentemente, desmentindo categoricamente todos os rumores da transferência do polonês, incluindo para o Real Madrid.

- 'Cristiano ainda nos surpreende' -Os números gritam:

Na Champions, Cristiano Ronaldo quebrou recordes para níveis praticamente inacessíveis: 120 gols em 150 jogos, 15 deles nesta temporada, a dois de seu recorde de 2013-14 (17). O português marcou pelo menos um gol em suas últimas 11 partidas no torneio continental.

Contra o Bayern de Munique, o português balançou as redes 9 vezes em três confrontos europeus. Cinco desses gols foram marcados na temporada passada, no duelo pelas quartas de final da Champions (dois na ida em Munique e três na volta em Madri).

Cristiano Ronaldo atravessa momento inspirado na temporada, chegando ao jogo de ida contra o Bayern tendo anotado pelo menos um gol nas últimas 12 partidas.

Carlo Ancelotti, ex-técnico do Real Madrid e do Bayern de Munique, costumava dizer que ter Cristiano na equipe é como começar o jogo vencendo por 1 a 0.

"Estamos muito felizes em ter Cristiano nesse nível", declarou o zagueiro francês do Real Madrid Raphael Varane, completando que "não vamos dizer que estamos acostumados, mas cada vez que pensamos que vai parar, ele volta a aparecer. Ele ainda nos surpreende".

- Quatro gols para a história -Comparado a CR7, Lewandowski marcou 'apenas' 45 gols na Liga dos Campeões, competição que nunca venceu. Mas o atacante polonês também assusta seus adversários.

Ninguém em Madrid esqueceu a eliminação nas semifinais de 2013. Na época, vestindo a camisa do Borussia Dortmund, Lewandowski anotou quatro gols na vitória sobre o Real (4-1) na ida.

No ano passado, a ausência do polonês por lesão teve grande peso quando o Bayern recebeu os Merengues no jogo de ida das quartas de final. Nesse mesmo jogo, Cristiano brilhou com dois gols.

O gol de pênalti de Lewandowski no jogo de volta não evitou a eliminação do Bayern na prorrogação (1-2, 2-4).

As idades de Cristiano (33 anos) e Lewandowski (29) são uma preocupação em comum para os técnicos Zidane e Jupp Heynckes, que tentam preservar suas maiores estrelas para que cheguem em plena forma física aos duelos decisivos de final de temporada.

Zidane não tem outra opção a não ser poupar Cristiano Ronaldo em algumas partidas para que se recupere, embora o Real não tenha um verdadeiro substituto desde a saída do espanhol Álvaro Morata na temporada passada. Mas, até agora, as decisões do técnico francês tem dado frutos.

Já Lewandowski precisou pedir ajuda. Único jogador a disputar praticamente todos os jogos, o polonês reclamou e pediu para que o Bayern fosse atrás de um substituto para que pudesse descansar. O clube bávaro ouviu sua estrela e contratou Sandro Wagner, atacante de seleção alemã que chegou para que 'Lewa' pudesse ser poupado em alguns jogos da Bundesliga.

cpb-jed/am

BORUSSIA DORTMUND

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte