Topo

Esporte

França espera evitar erros do passado como favorita do Grupo C da Copa

29/05/2018 12h28

Moscou, 29 Mai 2018 (AFP) - Com o Peru como um de seus adversários do Grupo C, a França buscará na Copa do Mundo da Rússia (14 de junho-15 de julho) enterrar as dolorosas lembranças da derrota na prorrogação para Portugal, na final da Eurocopa-2016.

As expectativas são grandes na França, que com uma das seleções mais talentosas de sua história aspira conquistar um segundo título mundial (depois de 1998), se dando até ao luxo de deixar fora da convocatória nomes de peso como Dimitri Payet, Kingsley Coman, Karim Benzema e Anthony Martial.

Um sorteio favorável só aumentou a pressão sobre os comandados de Didier Deschamps, que entrarão em campo em 16 de junho para estrear no Grupo C contra a Austrália, antes de medir forças com Peru (21 de junho) e Dinamarca (26 de junho).

Mas outras seleções da França tão 'ilustres' quanto a atual caíram em desgraça em chaves similares.

As dolorosas derrotas diante de Senegal e Dinamarca fizeram os Bleus darem adeus na fase de grupos da Copa do Mundo da Coreia do Sul e Japão em 2002, quando defendiam o título, enquanto o time do técnico Raymond Domenech foi embora do mundial na África do Sul-2010 ao perder para os anfitriões e para o México.

A França também mostrou certa fragilidade nas eliminatórias, perdendo para a Suécia e empatando com o fraco Luxemburgo, mas garantiu a liderança do grupo no fim.

Apesar do histórico de tropeços, a França, com Antoine Griezmann e Kylian Mbappé comandando um ataque estelar, não deve ter grandes problemas para superar adversários modestos do Grupo C.

A Dinamarca de Christian Eriksen será a principal adversária da França, enquanto as chances do Peru diminuíram drasticamente com a suspensão por doping do atacante Paolo Guerrero, estrela e maior ídolo da equipe peruana.

A Austrália já estragou prognósticos no passado, mas apresenta uma equipe envelhecida, classificada no sufoco para a Copa do Mundo da Rússia graças ao talento do veterano meia Tim Cahill, após uma dura vitória sobre a Síria na repescagem das eliminatórias asiáticas.

Se os fantasmas do passado não voltarem a aparecer, a França terminará na primeira colocação do Grupo C, o que seria fundamental para escapar nas oitavas de final de um confronto precoce com a Argentina de Lionel Messi, favorita a terminar na ponta do Grupo D.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte