Topo

Esporte

Sampaoli pede desculpas e diz que Argentina se quebrou 'emocionalmente'

21/06/2018 20h23

Nijni Novgorod, Rússia, 21 Jun 2018 (AFP) - O primeiro gol nasceu de um erro garrafal do goleiro Willy Caballero e "afetou muito" a equipe, que se partiu "emocionalmente", declarou o técnico argentino Jorge Sampaoli nesta quinta-feira, ao pedir desculpas à torcida pela derrota por 3 a 0 contra a Croácia.

O técnico assumiu toda a responsabilidade pela derrota e por não ter montado um esquema que colocasse no jogo o astro Lionel Messi.

"A desgraça do primeiro gol nos custou muito e nos quebrou emocionalmente, aí não tivemos argumentos futebolísticos para modificar a história", admitiu o técnico.

Sampaoli pediu "desculpas" à torcida. "Tinha tanta esperança como eles e hoje estou muito triste por este resultado que nos afeta muito".

"O primeiro gol nos abalou muito", disse Sampaoli, que minimizou a falha do goleiro diante de Ante Rebic, que abriu o placar aos 8 minutos da etapa final. "Não considero humano e responsável atribuir à responsabilidade a Caballero".

Tudo o que ocorreu foi porque "o esquema não prosperou e não se pode apontar para qualquer jogador", disse o técnico, admitindo que "certamente não conseguiu ler a partida como lhe correspondia".

- O último cartucho -Falta uma partida e o "último cartucho" será queimado contra a Nigéria, para "ver se a Argentina pode chegar à segunda fase, um objetivo que todos pensamos que seria mais simples", declarou o técnico.

"Nós trabalhamos para levar a bola ao Leo (Messi), mas o adversário também agiu para que ela não chegasse", disse Sampaoli, que não sente "vergonha", mas sim "muita dor".

A Croácia saiu de campo classificada e os argentinos precisam agora derrotar a Nigéria e aguardar os outros resultados. O primeiro da partida entre nigerianos e islandeses, nesta sexta-feira, e o segundo do jogo Croácia e Islândia, na última rodada.

A Nigéria é um antigo "freguês" da Argentina, que já derrotou os africanos nas Copas de Estados Unidos-1994, Coreia do Sul/Japão-2002, África do Sul-2010 e Brasil-2014.

Mais Esporte