Topo

Esporte

Ataque funciona contra Tunísia e Bélgica fica perto das oitavas

23/06/2018 16h06

Moscou, 23 Jun 2018 (AFP) - A Bélgica atropelou a Tunísia por 5 a 2, neste sábado, pela segunda rodada do grupo G, e pode se garantir nas oitavas de final da Copa do Mundo se a Inglaterra vencer ou empatar com o Panamá no domingo.

Eden Hazard (aos 6 minutos de pênalti e 51), Romelu Lukaku (16 e 45+3) e Mitchy Batshuayi (90) fizeram os gols da vitória, que deixou os Diabos Vermelhos muito perto da classificação ao mata-mata. Os gols de honra da Tunísia vieram com Dylan Bronn (18) e Wahbi Khazri (90+3).

Rodeada de expectativa, a seleção belga conseguiu fazer funcionar seu ataque recheado de jogadores velozes e técnicos. Ainda assim, mostrou fragilidades e deu alguns espaços na marcação ao adversário. No geral, a equipe se afirma como uma das favoritas ao título.

O atacante Romelu Lukaku chegou a quatro gols na Copa do Mundo e empatou com o português Cristiano Ronaldo na artilharia da competição.

O técnico da Bélgica, o espanhol Roberto Martínez, destacou que a vitória veio no talento individual "mas também a uma atitude coletiva que foi correta. Não é possível esquecer que a Tunísia tem um estilo de jogo que nos favorece. Pressionou para vencer o jogo, mas deixaram espaços e foi nosso mérito de aproveitar".

"Os belgas são muito superiores, mas perder por 5-2 é um vexame ridículo. Não fomos ridículos na posse de bola, mas fisicamente não aguentamos", indicou o técnico tunisiano Nabil Maalul.

A última rodada vai ter o duelo mais esperado da chave, entre Inglaterra e Bélgica. A partida deve decidir a primeira colocação do grupo G, enquanto Tunísia e Panamá completam a jornada. As partidas serão disputadas no dia 28 de junho, às 15h pelo horário de Brasília.

- Lukaku iguala CR7 -Desde o pontapé inicial, a Bélgica mostrou que seu ataque, repleto de jogadores que brilham nos grandes clubes europeus, estava em dia inspirado.

Logo aos quatro minutos, Hazard fez lindo corta luz em passe de Meunier para De Bruyne, que devolveu para o camisa 10. Hazard driblou o zagueiro e foi derrubado em cima da área. Pênalti assinalado e bola no barbante, após o próprio jogador do Chelsea ir para a cobrança e bater com categoria para abrir o placar.

A Bélgica mostrava uma intensidade impressionante em campo, com os homens de ataque trocando posições e deixando os tunisianos perdidos na marcação. Além disso, os europeus contaram com a ajuda adversária para ampliar o placar.

Após vacilo de Maaloul no meio de campo, Dries Mertens roubou a bola e acelerou no contra-ataque. O baixinho tocou para Romelu Lukaku no lado esquerdo e o camisa 9 nem precisou dominar para chutar, mandando um balaço razante no cantinho do goleiro, aos 16.

A Tunísia surpreendeu dois minutos depois. Em jogada de bola parada, Khazri cobrou falta dentro da área pelo lado esquerdo e Broon cabeceou firme, sem chances para Courtois.

Mas antes do final do primeiro tempo, Lukaku voltou a balançar as redes com extrema categoria. Depois de Meunier fazer bela jogada na entrada da área diante do paredão tunisiano, o centro-avante se infiltrou para recebe o passe em profundidade. O lateral do PSG caprichou e, cara a cara com o goleio, Lukaku deu leve toque de cobertura ampliar, aos 48 minutos.

- A luta de Batshuayi -Na volta do intervalo, os belgas continuaram dominando a partida. Aos cinco minutos, De Bruyne deu um daqueles passes que o colocou entre os melhores jogadores do Campeonato Inglês. O meia lançou Hazard em profundidade, o camisa 10 matou no peito, driblou o goleiro e encheu o pé com a canhota para transformar a vitória em goleada.

A ampla vantagem deixou os belgas acomodados, controlando a intensidade para poupar energias, e os tunisianos sem muito ímpeto para buscar uma reação. Com três gols de vantagem, o técnico Roberto Martínez fez mudanças e colocou Mitchy Batshuayi no lugar de Lukaku.

O atacante do Borussia Dortmund entrou bem e teve várias chances para marcar, mas não estava em um dia de sorte. Aos 30, o jogador driblou o goleiro e viu o zagueiro Meriah tirar seu chute em cima da linha. Aos 33, aproveitou rebote do arqueiro e mandou uma bomba no travessão. Dois minutos depois, recebeu cruzamento e emendou voleio sem pulo na pequena área, sendo parado pela espetacular defesa de Ben Mustapha à queima roupa.

Depois de tanto tentar, Batshuayi conseguiu o tão suado gol aos 45 minutos do segundo tempo. Após cruzamento de Youri Tielemans pelo lado direito, o atacante apareceu nas costas do zagueiro para emendar de carrinho e mandar no contra-pé do goleiro.

O time belga deu uma desligada com a vantagem e ainda viu Khazri fazer mais um gol para a Tunísia, aos 48, completando cruzamento rasteiro de Naguez pelo lado direito.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte