Topo

Esporte

Campanha no Kosovo para pagar as multas de Xhaka, Shaqiri e Lichtsteiner

26/06/2018 06h37

Pristina, 26 Jun 2018 (AFP) - Os kosovares iniciaram uma campanha para tentar arrecadar o dinheiro necessário para pagar as multas aplicadas pela Fifa aos jogadores suíços Granit Xhaka, Xherdan Shaqiri e Stephan Lichtsteiner por seus gestos após os gols na vitória de 2-1 sobre a Sérvia na Copa do Mundo.

Xhaka e Shaqiri, ambos de origem kosovar, festejaram seus gols com gesto que imita a águia de duas cabeças que é o símbolo de união das populações albanesas dos Bálcãs.

Na Sérvia, o gesto foi considerado uma provocação, com forte conotação política. Belgrado não reconhece a independência da ex-província de maioria albanesa.

Lichtsteiner não tem laços com o Kosovo, mas imitou o gesto nas comemorações dos gols de seus companheiros de time.

A campanha no Kosovo foi organizada em um site (www.gofundme.com/xhaka-shaqiri-and-lichtsteiner) e arrecadou quase 12.000 em menos de 24 horas.

O ministro kosovar do Comércio e Indústria, Bajram Hasani, anunciou uma doação de 1.500 euros, todo seu salário mensal.

"Foram punidos apenas porque não esqueceram suas raízes, não esqueceram de onde vêm", disse o ministro.

"O dinheiro não pode pagar a alegria que Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri nos deram ao celebrar com símbolo da águia seus gols na partida Suíça e Sérvia", completou.

A Fifa anunciou multas de 8.660 euros cada para Xhaka e Shaqiri e de EUR 4.330, metade, para Lichtsteiner.

Shaqiri nasceu em 1991 em Kosovo, na época uma província sérvia de maioria albanesa. A família fugiu da região quando ele tinha apenas um ano de idade.

Xhaka nasceu na Suíça em 1992 em uma família kosovar. Seu irmão, Taulant, que jogou pela Suíça até a categoria Sub-21, optou por defender a seleção da Albânia.

ih-mat/ng/dr/psr/fp

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte