Topo

Esporte

"Neymar não é um extraterrestre, é um ser humano", afirma Raí

26/06/2018 08h35

Caliningrado, Rússia, 26 Jun 2018 (AFP) - "Às vezes temos a impressão de que Neymar é um extraterrestre, mas não, é um ser humano", afirmou à AFP Raí, campeão mundial com o Brasil em 1994 e para quem a pressão sobre o camisa 10 da Seleção beira o "limite do desumano".

Ex-jogador do Paris Saint-Germain e do São Paulo, clube no qual atualmente é diretor esportivo, fundador da organização Gol de Letra, Raí acredita que se o Brasil jogar melhor contra Sérvia na quarta-feira "pode confirmar que é um dos favoritos ao título".

P: O que você pensa do início do Brasil na Copa do Mundo?

R: O Brasil tem uma grande equipe, sobre isto não há dúvida. Estava um pouco tenso na primeira partida (1-1 com a Suíça). Foi melhor na segunda partida (2-0 sobre a Costa Rica). Mas acredito que a equipe começa a relaxar e está mais livre para mostrar todo seu talento e suas capacidades. Se continuarmos assim (contra a Sérvia na quarta-feira), isto pode confirmar que o Brasil é um dos favoritos ao título.

P: Você foi campeão do mundo em 1994 depois de chegar ao Paris Saint-Germain. Neymar vai viver algo parecido em 2018?

R: (Risos) Era outra época! Acredito que ele está construindo sua próprias história no PSG e espero que chegue ainda mais longe com o clube. Tem um autêntico potencial, em Paris sempre é importante ter um campeão do mundo. Espero que Neymar consiga, assim como outros jogadores do clube (Thiago Silva e Marquinhos), que também podem ser campeões.

P: Tite dá a impressão de armar uma equipe que não depende de Neymar, justamente para liberá-lo um pouco da pressão. O que pensa sobre isto?

R: Sim, efetivamente. Acredito que você tem razão. Para ser campeão do mundo, a equipe não deve depender apenas de Neymar. O time tem Coutinho, Willian, Firmino, para não falar de Marcelo, que são jogadores de nível muito alto. Se queremos ser campeões do mundo precisamos que estes jogadores também sejam importantes.

P: As expectativas e a pressão sobre Neymar são enormes no Brasil?

R: Sim. No limite do desumano. É uma pressão incrível. Mas o que vai fazer com que supere esta pressão é o elemento colectivo. Se o Brasil jogar bem, será muito mais fácil para ele suportar a pressão e mostrar seu talento.

P: As imagens de Neymar chorando ao final da partida contra a Costa Rica provocaram reações. Considera que é um bom sinal mostrar suas emoções ou demonstra uma certa fragilidade?

R: Se é bom ou ruim, depende da maneira de ver as coisas. Às vezes temos a impressão de que Neymar é um extraterrestre, mas não, é um ser humano.

P: Quem o impressionou mais até o momento no Mundial?

R: (Pausa) A equipe que até agora demonstrou mais confiança é a Bélgica. Mas acredito que no momento das quartas de final, das semifinais, a experiência também conta. A experiência de chegar ao momento de vencer o Mundial. Os brasileiros, por exemplo, estão acostumados a isto. A Bélgica é no momento uma grande equipe, mas não sei se vão chegar à final ou não.

Mais Esporte