Topo

Esporte

Tite revela choro na estreia da Seleção e confirma time que venceu Costa Rica

26/06/2018 12h18

Moscou, 26 Jun 2018 (AFP) - Apesar de críticas sobre uma possível falta de liderança na Seleção brasileira, Tite se manteve firme em seu rodízio e confirmou nesta terça-feira Miranda como capitão contra a Sérvia, garantindo também que a equipe é a mesma que venceu a Costa Rica.

Em coletiva de imprensa em Moscou, onde o Brasil disputa a última rodada do grupo E com chances de garantir a vaga ou de ser eliminado, o técnico brasileiro também comentou sobre a questão emocional do time, evidenciada pelo choro de Neymar após a vitória sobre a Costa Rica (2-0). Tite avaliou que é uma "característica emocional" e revelou não ter segurado a emoção em seu primeiro jogo no comando da Seleção.

"No primeiro jogo (como técnico da Seleção) contra o Equador, o Tite chorou. Quando liguei para minha esposa, chorei de alegria, de satisfação, porque é nossa característica emocional. Razão e emoção tem que estar equilibradas, e que há o momento do gelo, da calma, da lucidez", admitiu o treinador.

A falta de uma liderança clara em campo seria uma das causas para a fragilidade emocional brasileira, que acabou se transformando numa das páginas mais doloridas da história do futebol no país, o inesquecível 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo do Brasil-2014.

Ainda assim, Tite decidiu continuar o rodízio de capitães na Copa e escolheu o experiente Miranda para carregar a braçadeira no duelo contra a Sérvia. E o zagueiro saiu em defesa do camisa 10: "o jogo passado já foi resolvido, o mais importante era a vitória. Nosso foco agora é só na equipe da Sérvia".

Tite também avaliou que Neymar continuará evoluindo durante o Mundial russo: "Neymar só está nesse estágio de recuperação porque é bem dotado fisicamente, fora dos padrões normais. Talvez mais um jogo ele esteja em sua plenitude".

A vitória sobre a Sérvia garante a primeira colocação do grupo, mas um possível cruzamento com a Alemanha nas oitavas de final não faz parte das preocupações de momento para o técnico do Brasil: "Não podemos pensar nisso e não estamos pensando. A equipe se fortalece dentro da competição".

Sobre o duelo contra os sérvios, Tite avaliou que o adversário tem mais características além da bola aérea, uma fraqueza no gol sofrido no empate contra a Suíça na estreia (1-1).

"(A Sérvia) tem a característica, sim, de bola aérea ofensiva, mas também a qualidade técnica individual. Jogadores de alto nível também. Temos a condição de poder neutralizar, evitar situações próximas, de faltas laterais, encurtar ou bloquear, e tirar proveito de alguma situação. Uma altura maior vai perder alguma coisa, a vida é assim. Estrategicamente vamos buscar", analisou Tite.

- Mesma equipe -Um dos destaques da vitória sobre a Costa Rica, Douglas Costa era cotado para assumir a vaga de Willian no lado direito do ataque, mas uma lesão na coxa direita tirou o jogador da partida.

"Precisamos dos atletas nas suas melhores condições, e ele foi extremamente importante. Eu reputo à infelicidade, ele é jogador de torque, de aceleração, de velocidade. Nossos índices de maior velocidade foram 25% maiores do que contra a Suíça", avaliou Tite.

Sendo assim, a equipe vai a campo com Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

O duelo entre Brasil e Sérvia está marcado para as 15h00, horário de Brasília, no estádio do Spartak, em Moscou. A partida será apitada pelo trio iraniano formado pelo árbitro Alireza Faghani e os auxiliares Reza Sokhandan e Mohammed Mansouri.

Mais Esporte