Topo

Esporte


Corpo de Emiliano Sala é velado no clube argentino que o revelou

JUAN MABROMATA / AFP
Jogador do Nantes, Nicolas Pallois, e amigos carregam caixão do corpo de Emiliano Sala durante funeral na Argentina Imagem: JUAN MABROMATA / AFP

2019-02-16T14:56:00

16/02/2019 14h56

O dia do adeus a Emiliano Sala chegou. O clube San Martin de Progreso, palco das primeiras façanhas do jogador, recebeu neste sábado familiares e amigos para  homenagear o argentino, que morreu em um acidente de avião no dia 21 de janeiro no Canal da Mancha.

O ginásio do clube foi reservado para a realização do velório reunindo parentes, amigos e moradores da pequena cidade de 3.000 habitantes, que fica 500 km ao norte de Buenos Aires. Na cerimônia, estiveram presentes também representantes do ex-clube de Sala, o Nantes, da França, e do Cardiff do Reino Unido, no qual ele não chegou a jogar depois de assinar seu contrato milionário de transferência.

"Emi, você nunca vai andar sozinho", dizia uma mensagem em uma grande bandeira pendurada em frente à sede do clube.

"As pessoas podem se reunir em torno de seu caixão, colocar uma carta, um desenho, uma flor. Ele representou muito para nós. Neste povoado, o Emi foi a celebridade, o único jogador de futebol que triunfou para se tornar um profissional", disse à AFP o presidente do clube, Daniel Ribero.

Os moradores de Progreso também têm boas lembranças da infância do jogador. Eles se recordam de Emiliano andando de bicicleta, correndo para treinar, chutando a bola. Quando começou a fazer gols no campeonato francês, o desafio constante era encontrar um vídeo da jogada dos gols.

"É difícil ver o caixão", disse emocionado, o prefeito de Progreso, Julio Muller. "Ele representou muito para nós. Era um garoto impecável. Amamos futebol aqui e ele era o único que conseguiu se tornar um jogador profissional, e na Europa. Então ele era admirado por todos", acrescentou Muller.

"Damos o adeus que ele merece", disse ainda o prefeito. "Emi, por Progreso... Todos nós nos sentimos Emiliano Sala", declarou, muito emocionado.

O jogador morreu aos 28 anos quando o avião monomotor que o levava de Nantes a Cardiff, no País de Gales, caiu no Canal da Mancha, no dia 21 de janeiro.

Seu corpo foi resgatado cerca de duas semanas depois no fundo do mar e repatriado na sexta-feira a Buenos Aires. Em seguida, foi levado à província de Santa Fe (no centro-leste do país), onde fica a cidade de Progreso.

A milhares de quilômetros de Progreso, o Nantes joga contra o Monaco neste sábado fora de casa. Os jogadores planejaram duas homenagens, uma antes do jogo e outra aos nove minutos, em memória do número na camisa da Sala.

O zagueiro do Nantes, Nicolas Pallois, amigo de Sala, obteve permissão do técnico Vahid Halilodzic para não disputar o jogo da liga e ir a Progreso, junto com o secretário-geral do clube francês, Loïc Morin.

Também compareceram ao funeral dois representantes do Cardiff, clube que havia contratado o argentino por 17 milhões de euros.

Mais Esporte