Topo

Esporte


Tite confirma Allan no lugar de Casemiro contra o Paraguai

2019-06-26T22:28:00

26/06/2019 22h28

Porto Alegre, 27 Jun 2019 (AFP) - O técnico da seleção brasileira, Tite, optou por Allan como substituto do suspenso Casemiro para o jogo contra o Paraguai valendo vaga nas semifinais, e deixou no banco Fernandinho, cujo nome havia sido cogitado para essa posição.

"O Fernandinho está fora do jogo. Quem vai jogar é o Allan. O Fernandinho está em processo de evolução", disse o técnico na coletiva de imprensa antes do duelo na Arena do Grêmio.

"Fernandinho jogaria em suas condições normais e naturais. Não estava nas suas condições", acrescentou.

O meia do Napoli vai substituir Casemiro, que foi suspenso com dois cartões amarelos. Ele vai acompanhar no meio de campo Arthur e Philippe Coutinho.

Fernandinho participou do traumático 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014 e foi o autor de um gol contra na derrota por 2 a 1 para a Bélgica no mundial da Rússia de 2018, que eliminou o Brasil nas quartas de final.

Casemiro não perdeu uma partida com a camisa da seleção em sete anos (desde que era juvenil). Ficou de fora nas duas únicas derrotas que a equipo de Tite sofreu em 39 jogos, desde que o técnico assumiu em junho de 2016.

Com sua ausência nesta quinta, Tite diz que tem agora o grande desafio de "mudar essa estatística".

Ele também confirmou Everton, Firmino e Gabriel Jesus como o trio ofensivo que vai começar jogando.

Tite disse que o objetivo ao antecipar os nomes antes do jogo é de dar confiança e tranquilidade aos jogadores, principalmente Allan, que fará sua estreia nesta Copa América.

Em relação às críticas de que o meia Philippe Coutinho tem que armar o jogo, Tite garantiu que é o time inteiro tem que armar. "Vamos dividir um pouco as tarefas", acrescentou.

O Brasil, que busca sua nona Copa América, vai receber o Paraguai nesta quinta-feira na Arena do Grêmio em Porto Alegre, a partir das 21h30 (horário de Brasília).

- Fantasma dos pênaltis -Tite, considerou injusto que uma classificação seja definida por meio de pênaltis, diante da possibilidade que o duelo com o Paraguai acabe dessa forma, como já ocorreu em edições anteriores.

"Nunca vou estar tranquilo em cobrança de pênalti. É injusto a penalidade máxima. Personaliza sucesso ou fracasso. (...) Para mim deviam encontrar outra forma, qual é, não sei", disse Tite na coletiva de imprensa.

A seleção já passou por essas circunstâncias em partidas com o Paraguai na Copa América de 2011 e 2015, nas quartas de final, e perdeu as duas nos pênaltis.

Cleber Xavier, auxiliar técnico de Tite, disse que o time iria treinar e definir possíveis batedores, caso se chegue a essa decisão.

Antes, Tite garantiu que a seleção vai buscar a vitória, e pediu para que os jogadores mantenham a paciência caso encontrem um Paraguai fechado, como ocorreu no duelo sem gols contra a Venezuela.

Temos que ter uma "maturidade mental forte durante 95 minutos até acabar o jogo", disse, e lembrou a partida entre Colômbia e Catar, em que o gol da vitória dos colombianos só veio aos 40 minutos do segundo tempo.

Segundo Tite o jogo contra o Paraguai é "decisivo, margem de acerto tem que ser alta. Características mentais têm que estar fortes, porque são jogos decisivos. Nível de concentração altíssimo".

Ele acrescentou que é preciso "se preparar para as situações que podem ocorrer no jogo", como os chutes de bola parada do time adversário.

Diante da possibilidade de um Paraguai que chegue com força e fechado, com linhas de 4-5-1, com Oscar Cardozo no ataque, Tite disse que o Brasil "tem que fazer sua parte".

Possíveis escalações:

Brasil: Alisson - Dani Alves, Marquinhos, Thiago Silva, Filipe Luis - Arthur, Philippe Coutinho, Fernandinho - Gabriel Jesus, Roberto Firmino e Everton. Técnico: Tite

Paraguay: Roberto Fernández - Iván Piris, Gustavo Gómez, Junior Alonso, Santiago Arzamendia - Derlis Gonzalez, Rodrigo Rojas, Miguel Almirón, Richard Sánchez, Matías Rojas - Oscar Cardozo. Técnico: Eduardo Berizzo.

Árbitro: Roberto Tobar (Chile)

mav/mcd/aam

Mais Esporte