Topo

Esporte


Conmebol retira argentino Tapia, presidente da AFA, de cargo na Fifa

23/07/2019 17h11

Asunción, 23 Jul 2019 (AFP) - A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) destituiu nesta terça-feira o argentino Claudio Tapia como seu representante na Fifa após as duras críticas do dirigente à organização, também proferidas pelo astro Lionel Messi na Copa América Brasil-2019.

O Conselho da Conmebol resolveu nesta terça "retirar com efeito imediato, a confiança ao Sr. Claudio Tapia para exercer a representação interina da Conmebol ante o Conselho da Fifa", diz a resolução. A Confederação Sul-Americana convocou ao mesmo tempo a eleição de seu substituto.

No dia seguinte à derrota de 2 a 0 da 'Albiceleste' para o Brasil nas semifinais, Tapia, presidente da Associação de Futebol da Argentina (AFA), enviou uma nota de queixa à Conmebol denunciando que o ocorrido na partida "põe em dúvida que tenham sido observados os princípios de ética, lealdade e transparência" e citou "graves e grosseiros erros de arbitragem".

O capitão Messi questionou duramente as arbitragens da Copa América depois de ter sido expulso junto com o chileno Gary Medel no primeiro tempo da partida em que a Argentina venceu o Chile por 2 a 1 na disputa pelo terceiro lugar.

Messi disparou: "Acho que nós não temos que ser parte desta corrupção, desta falta de respeito que tivemos nesta Copa América".

Ele acrescentou que a competição "está armada para o Brasil" depois de ter denunciado que na semifinal diante da equipe de Tite, a Argentina foi prejudicado pelas falhas da arbitragem.

Os argentinos reclamaram que o árbitro de Argentina-Brasil, o equatoriano Roddy Zambrano, não recorreu ao VAR para verificar dois supostos pênaltis contra os albicelestes Sergio Agüero e Nicolás Otamendi.

A Conmebol ainda não definiu a sanção que vai aplicar a Messi pela expulsão.

- Conjunto de reclamações -A medida contra Tapia foi adotada nesta terça-feira após uma longa reunião na sede da Conmebol, em Assunção, com a presença do dirigente argentino.

A direção da entidade esportiva se reuniu para tratar dos termos das "reflexões pessoais" do titular da Associação de Futebol da Argentina (AFA), levadas à consideração da Conmebol no dia 3 de julho passado.

"As reflexões do Sr. Tapia questionam a Confederação Sul-Americana de Futebol, a Confederação Brasileira de Futebol, a Copa América e as diversas competições organizadas pela Conmebol por um conjunto de reclamações de diferente natureza", explicou uma declaração do Conselho.

A nota destacou que Tapia exerce o cargo interino ante o Conselho da Fifa "tendo sido nomeado pelo Conselho da Conmebol, e cuja função é representar os interesses da Conmebol e das associações membro que a constituem".

A Conmebol disse ter adotado a medida "diante da gravidade das expressões vertidas publicamente pelo Sr. Tapia, considerando a investidura de seu cargo e depois de tê-lo escutado na presente reunião convocada por seu requerimento".

Também enviou os antecedentes do caso para a Comissão de Ética da organização esportiva.

hro/ao/ol/aam

Mais Esporte