Topo

Esporte


Cruzeiro resiste e empata com River no jogo de ida das oitavas da Libertadores

23/07/2019 22h41

Buenos Aires, 24 Jul 2019 (AFP) - O Cruzeiro conseguiu arrancar um empate em 0 a 0 com o River Plate na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América disputada nesta terça-feira no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires.

O River, atual campeão da competição, dominou o jogo, mas pecou nas finalizações e não conseguiu tirar o zero do placar na noite fria da capital argentina, diante de um Cruzeiro que resistiu até o fim.

No último lance da partida, o River Plate teve tudo para vencer, com um pênalti a seu favor confirmado pelo VAR, mas Matías Suárez (90+8) bateu por cima do travessão.

Com este resultado, a vaga nas quartas de final será decidida no segundo jogo em Belo Horizonte. Um empate em 0 a 0 levará a decisão para os pênaltis e qualquer empate com gols dá a classificação ao River.

O jogo no Mineirão será no dia 30 de julho e quem se classificar vai enfrentar o vencedor do duelo entre o argentino San Lorenzo e o paraguaio Cerro Porteño.

- River domina -O River Plate assustou o Cruzeiro logo no início do jogo com uma infiltração de Orejuela pela área local, mas o colombiano errou a finalização e chutou muito alto.

A partir de então, o primeiro tempo passou praticamente inteiro pelos pés do River, que aplicou sua proposta habitual, de pressão constante sobre a saída de bola do adversário e tentar se infiltrar para superar a retranca visitante.

Nesses primeiros minutos, a equipe comandada pelo técnico Marcelo Gallardo atacou pela direita por meio de Gonzalo Montiel e Ignacio Fernández em busca de espaços, mas errava nos últimos metros, em uma parte do campo em que Dedé salvou o Cruzeiro em várias ocasiões, enquanto Egídio buscava fechar o setor esquerdo da zaga.

Acuado pela pressão imposta pelo River, o Cruzeiro ficou um bom tempo sem superar a fronteira da metade do campo, a tal ponto que Franco Armani, o goleiro da equipe argentina, foi quase um espectador.

Perto dos 30 minutos o River esteve perto de marcar, primeiro com uma cabeçada de Suárez que Fábio desviou, mas o goleiro cedeu um rebote muito longo que Nacho Fernández desviou com o gol vazio, e depois com uma boa intervenção de Fábio em um tiro livre de Fernández que buscava surpreendê-lo, mas encontrou a sólida resposta do goleiro.

O Cruzeiro respirou mais aliviado após a saída por lesão de Javier Pinola, o capitão do River, mas os argentinos voltaram a assustar quando Suárez conseguiu fazer uma jogada pela direita e cruzou, mas De la Cruz não conseguiu dominar com precisão, desviou a bola com o peito e Fábio se esticou para tirá-la do canto direito.

- Bola nas nuvens -No começo da segunda etapa, o Cruzeiro marcou por meio de Marquinhos Gabriel, mas o gol foi anulado por impedimento após consulta ao VAR.

O time mineiro ficou melhor posicionado, mais adiantado, e esses metros que ganhou, além de um bom desempenho de Lucas Romero e Henrique no meio de campo, permitiram melhorar a presença nesse setor.

Gallardo colocou Pratto para dar mais peso ao ataque do River, enquanto que Mano Menezes acionou David no lugar de Thiago Neves, em uma partida que ficou mais aberta, mas com poucas chances claras, com Dedé firme na zaga brasileira.

O River voltou a preocupar com as bolas aéreas, com uma cabeçada de Suárez e depois com outra chance do mesmo Suárez que desviou para o gol vazio, após uma saída errada de Fábio.

A partida caminhava para o 0 a 0, até que nos acréscimos o árbitro chileno Bascuñán recebeu a indicação de revisar uma jogada e marcou pênalti depois que Henrique agarrou a camisa de Pratto em um escanteio.

Mas o Cruzeiro conseguiu se salvar na chance mais clara da noite. Quando a torcida do River se preparava para festejar, Matías Suárez bateu muito mal e isolou a bola por cima do travessão. Com isso, tudo fica em aberto para o segundo jogo, no Mineirão, em Belo Horizonte.

str/cl/aam

Mais Esporte