Esporte

Decepção e vaias marcam luta principal do UFC Canadá

Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Ag. Fight

18/06/2016 23h32

A luta principal do UFC Canadá, evento realizado neste sábado (18), contou uma grande promessa de show. Afinal, Rory MacDonald e Stephen Thompson, dois melhores ranqueados abaixo do campeão Robbie Lawler, são provavelmente os trocadores mais técnicos da divisão dos meio-médios (77 kg). No entanto, a monotonia e o respeito tomaram conta do octógono.

Como em uma partida de xadrez, os dois competidores deixaram a agressividade do lado de fora do cage desde o primeiro assalto e, passo a passo, lutaram por vantagens mínimas, que se tornaram difíceis à medida em que o volume de golpes era muito baixo. Por isso, melhor para o americano, que foi mais preciso e dominou mais o centro do octógono.

Ex-campeão mundial de kickboxing, Thompson defendeu todas as tentativas de quedas do canadense, se esquivou das mirabolantes cambalhotas seguidas de chaves de tornozelo e priorizou combinações mais elusivas, alternando golpes retos, passadas laterais, chutes na linha da cintura e cruzados no infight.

Vantagens mínimas que pouco a pouco o colocaram na frente do placar e deixaram MacDonald sempre atrás do placar. Dessa forma, ele, um exímio contra golpeador, se viu obrigado a caçar o rival, outro especialista na função. Nada feito, e o que era para ser uma das disputas mais eletrizantes do ano garantiu lugar na lista dos embates mais monótonos da temporada, que desde o primeiro assalto foi acompanhado por vaias da plateia.

Ao final dos cinco assaltos, melhor para Thompson nas papeletas de todos os jurados. Desta forma, o americano se junta a Demian Maia no banco de espera por uma chance de disputar o cinturão da categoria. Por sua vez, Rory, que fazia sua última luta contratual, perdeu sua segunda disputa seguida no octógono.

Massacre

Ex peso-leve (70 kg), o americano Donald Cerrone segue fazendo bonito na divisão de cima. Diante do dono da casa Patrick Côté, o ‘Cowboy’ sobrou desde o início e lançou mão de uma tática perfeita. Se nos primeiros momentos ele buscou as quedas e o ground and pound, assim que o rival cansou de fazer força isométrica e perdeu potência a luta se transformou em uma troca franca de golpes.

Com mais envergadura e cruzados de saída precisos, Cerrone combinou um punhado de knockdowns e levou o canadense ao pior cenário possível. Sem armas para fazer frente ao rival, o veterano Côté manteve a agressividade e, no desespero de buscar a vitória, abriu mais brechas para o adversário.

No terceiro e último assalto, dois cruzados derrubaram o canadense, que permaneceu quase nocauteado até que o ‘Cowboy’ passasse sua guarda, montasse e obrigasse o árbitro a interromper a disputa por nocaute técnico.

“Eu não dou a mínima em que categoria eu vou lutar. Sei que tem muitos desafios no octógono, mas talvez deu desça de peso”, deixou no ar o veterano que agora soma 17 triunfos no evento, mesmo número de Demian Maia.

Peso-combinado

Pela segunda vez, o UFC casou um confronto de peso-combinado feminino com o limite de até 57 kg, o que dá amostras do interesse do evento em passar a contar com a novo divisão no futuro. E melhor para Valérie Létourneau e Joanne Calderwood que duelaram neste sábado em confronto agressivo e movimentado.

Mais habilidosa em pé, a escocesa impôs seu domínio com movimentação mais rápida. Com repetidas entradas e saídas de golpes, Joanne abusou dos chutes altos e na linha da cintura, que garantiram os dois grandes momentos da luta. Se por três vezes ela atingiu os seios da rival, que reclamou em todas as ocasiões, também foram três os momentos em que ela levou Valérie a sentir os golpes no estômago.

No último deles, já no terceiro e último assalto, a atleta virou de costas e saiu andando, em claro sinal de desistência que demorou a ser entendido pelo árbitro. Dessa forma, ela levou dois golpes a mais antes de cair nocauteada.

Confira os resultados completos do UFC Canadá:

Stephen Thompson venceu Rory MacDonald por decisão unânime;
Donald Cerrone nocauteou Patrick Côté no 3º round;
Steve Bossé venceu Sean O’Connell por decisão unânime;
Olivier Aubin-Mercier finalizou Thibault Gouti no 3º round;
Joanne Calderwood nocauteou Valérie Létourneau 3º round;
Jason Saggo venceu Leandro ‘Buscapé’ por decisão dividida;
Misha Cirkunov finalizou Ion Cutelaba no 3º round;
Krzysztof Jotko nocauteou Tamdan McCrory no 1º round;
Joe Soto finalizou Chris Beal no 3º round;
Elias Theodorou venceu Sam Alvey por decisão unânime;
Randa Markos venceu Jocelyn Jones-Lybarger por decisão unânime;
Colby Covington finalizou Jonathan Meunier no 3º round;
Ali Bagautinov venceu Geane Herrera por decisão unânime.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo