Esporte

Cormier aponta festas como ponto fraco de Jones: "Está pagando por isso"

01/07/2016 07h00

Daniel Cormier vai defender o cinturão meio-pesado (93 kg) contra Jon Jones no UFC 200 - Diego Ribas

Cormier vai defender o cinturão meio-pesado (93 kg) contra Jones no UFC 200 – Diego Ribas

Os arquirrivais Daniel Cormier e Jon Jones serão os protagonistas do UFC 200, quando vão fazer a luta principal do show valendo a unificação do cinturão dos meio-pesados (93 kg). Após se enfrentarem em janeiro de 2015, os atletas farão um novo duelo e dessa vez com os ‘papéis’ invertidos: agora, é ‘Bones’ quem está indo atrás do título linear. No entanto, se depender do atual campeão, a ‘coroa’ não trocará de mãos tão cedo. Apesar de admitir que o seu algoz é “duro”, DC garantiu que o adversário não é mais o mesmo e apontou as repetidas festas e farras como motivo de sua queda de rendimento.

Em uma coletiva de imprensa via telefone, Cormier reconheceu que o rival é um grande lutador mas fez questão de ressaltar que não o enxerga mais como o “mesmo”. Na opinião de DC, Jones se desgastou farreando e em função disso, mesmo aos 28 anos, não está mais no auge da carreira.

“Ele é duro, vai ser sempre duro. Mas nada é de graça. Todas as festas e as farras não vêm de graça. Ele está pagando por isso agora. Ele não é mais o mesmo. Está com 28 anos mas já viveu muito mais com todas as festas e farras. Eu tenho 37 anos mas eu vivi. Não cheguei nos meus 28 como um cara mediano. Ele me venceu na primeira luta mas estou melhor agora”, declarou.

Sempre muito crítico às atitudes de Bones, DC deixou claro que reconhece o talento do seu adversário dentro do octógono. Mas fora dos cages, Cormier é contundente ao reprovar a conduta do rival.

“Todas as coisas que eu não gostei do Jon são coisas que ele fez fora do octógono. Ali no cage, ele é incrível. Mas eu nunca consegui entender por que um cara que tinha tanto a perder arriscou tudo fazendo o que ele fez”, afirmou.

Confiante na vitória, Cormier garantiu que é um ‘novo lutador’ e que aprendeu a lição na derrota para Jones. De acordo com o americano, o jogo mental fora dos cages atrapalhou a sua performance no duelo.

“Eu me sinto bastante diferente. Tem alguns motivos que me fizeram ir mal na minha última luta. Ele teve seu mérito e me venceu. Mas eu deixei o caos de fora do octógono me consumir e isso me atrapalhou. Agora sei que não posso deixar as coisas chegarem a esse ponto. Me sinto totalmente diferente agora”, contou.

Aos 37 anos de idade, Cormier terá a chance de vingar a única derrota da carreira contra o arquirrival Jon Jones no UFC 200, evento marcado para o próximo dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo