Esporte

Jones revela detalhes da origem da rivalidade com Cormier

reprodução
Imagem: reprodução

Ag. Fight

04/07/2016 11h47

Quando Jon Jones e Daniel Cormier entrarem no octógono no próximo dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA), eles carregarão quase dois anos de intensa rivalidade que após tantos capítulos e trocas de ofensas deixou quase que sem explicação o real motivo de toda a confusão. Até agora.

Em encontro promovido pelo UFC e mediado pelo comentarista Joe Rogan, Jones narrou detalhes até então desconhecidos do grande público. Isso porquê, a rivalidade nasceu em um período em que Jones ainda brigava por uma chance de disputar o título dos meio-pesados (93 kg) enquanto que o rival nem sequer era contratado pelo maior evento de MMA do mundo.

“Eu o encontrei nos bastidores de Brock Lesnar x Cain Velasquez e eu disse: ‘Cara, eu acredito que eu posso te derrubar’, o que eu provei inúmeras vezes. Ele escolheu usar isso como um grande insulto para criar um grande drama desde então”, narrou Jones diante do olhar de desaprovação do oponente.

A partir de então, de acordo com a teoria de ‘Bones’, o adversário não soube lidar com o sucesso alheio, principalmente ao perceber que não estaria à altura para competir pelo título. O cenário passou a piorar quando ‘DC’ foi contratado pelo UFC, desceu de categoria e, com seguidas vitórias, entrou em rota de colisão com o rival.

“A verdade é que ele vê alguém superior e não sabe lidar. No fim das contas, fui o único cara a bater ele. Era seu primeiro title shot e posso imaginar seus treinadores colocando ele na melhor forma possível. E ele ainda assim perdeu a luta. O que significa que ele pode dar desculpas, mas eu sou o ‘alpha’. Ele quer ser o ‘alpha’ e ele não encontra razões do porquê ele não é. Esse é o motivo desde o inicio”, narrou o veterano.

Se hoje Cormier é o atual campeão linear, Jones, afastado por um ano das competições após acumular problemas com a Justiça Americana, ostenta o título interino, em situação adversa ao primeiro encontro entre eles, ainda em janeiro de 2015, quando uma simples apresentação para a imprensa terminou em pancadaria.

“Eu já tive entrevista com o Rashad Evans, Rampage, Chael Sonen… Esse cara colocou o as mãos em minha garganta. Foi o primeiro a fazer isso. Já vi o vídeo milhões de vezes e já estive em encaradas várias vezes. Ele colocou a mão na minha garganta. Ninguém tocou em mim antes de uma luta”, finalizou.

A revanche entre os dois melhores meio-pesados do mundo será a atração principal do UFC 200, evento marcado para o dia 9 de julho, em las Vegas (EUA). Na mesma noite, os brasileiros José Aldo e Amanda Nunes disputam os cinturões dos penas (66 kg) e galos (61 kg) respectivamente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo