Esporte

Brasileiro campeão do WSOF mira fim do contrato para assinar com UFC: "Me querem lá"

19/07/2016 08h00

Alexandre 'Capitão' venceu em decisão polêmica - Rigel Salazar

Alexandre ‘Capitão’ venceu em decisão polêmica – Rigel Salazar

Campeão peso-pena (66 kg) do WSOF, o brasileiro Alexandre ‘Capitão’ Almeida mergulhou de cabeça atrás da oportunidade de se tornar um dos melhores lutadores do mundo. E para isso foi preciso mudar de País e se dedicar integralmente ao MMA o que, de acordo com atleta, deve lhe garantir uma oportunidade no UFC em breve.

Com disputa marcada para o dia 30 deste mês, quando defende seu cinturão novamente contra Brance Palmer, o brasileiro, que reside em Las Vegas (EUA), não esconde que o seu desejo á alçar voos mais altos e assinar com a maior organização de MMA do mundo assim que possível.

“Meu objetivo era fazer mais uma luta e assinar com o UFC. Eles me querem lá, estão doidos para me contratar. Meu foco é o Ultimate. O Sean Shelby me disse que sou o número um da lista. Vou conversar com eles depois dessa luta e ver se me liberam. Todos querem lutar lá, e minha vontade não é diferente”, garantiu em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

E, para isso, Capitão agora conta com um belo reforço. Se no último ano o atleta se mudou para os EUA sem falar inglês e deixando a família no Brasil, agora que ele conhece a cidade e está acostumado com o método de treinamento da Syndicate MMA sua esposa e filha também fazem parte de sua rotina.

“Vim sozinho, fiquei quase um ano todinho. Agora trouxe a mulher e filha. Fiz a primeira luta e ganhei bem, voltei para o Brasil por um mês e vim lutar com Lance . Em janeiro elas vieram e agora moramos juntos. Gostei muito daqui, me encantei com a cidade. Me sinto em casa. A comida eu nem sinto diferença. Fazemos comida no estilo brasileiro. Compro no mercado, tempero do nosso jeito e os americanos que comem adoram ”, brincou o lutador que agora está familiarizado com os costumes e clima do deserto americano.

Sempre tranquilo e de fala calma, o brasileiro de 27 anos muda o tom apenas para falar de seu próximo rival. Isso porquê, no duelo realizado em dezembro passado, Palmer reclamou da decisão dos árbitros que, após cinco rounds, o apontaram como perdedor do confronto. E para a revanche, um novo cenário é prometido por Capitão.

“Ele não fez nada. Eu caminhei para frente e dominei. Ele dominou o quarto e o quinto, bem pouco. Eu estou bem agora, estava machucado naquela luta. Vou tentar finalizar no primeiro round, se não der, vou manter a luta inteligente. Tenho um jogo mo bom para vencer ele. Sei no que ele é bom”, finalizou.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo