Esporte

Lutador de jiu-jitsu da Nova Zelândia diz ter sido sequestrado por policiais do Rio

25/07/2016 17h43

Lutador de jiu-jitsu neozelandês afirma ter sido sequestrado no Rio - Reprodução/Facebook

Lutador de jiu-jitsu neozelandês afirma ter sido sequestrado no Rio – Reprodução/Facebook

A falta segurança no Rio de Janeiro é um fator que preocupa milhares de pessoas, principalmente por estarmos há poucos dias do início dos Jogos Olímpicos. Em recente relato, um lutador de jiu-jitsu narrou ter sido vítima de um sequestro relâmpago por homens vestidos com farda policial enquanto voltava de um campeonato realizado em Resende, zona sul do estado.

O neozelandês Jayson Lee publicou uma mensagem em suas contas nas redes sociais dizendo que foi obrigado a entrar em um carro e dar voltas pela cidade para sacar dinheiro em diversos caixas eletrônicos. O crime teria acontecido no último sábado (23), quando o lutador voltava de uma competição de arte suave realizada na cidade e estava a cerca de 20 minutos da capital carioca.

“O que vocês fizeram ontem? Eu fui sequestrado! Não por algumas pessoas aleatórias com armas, mas por policiais em serviço com uniforme completo. Fui ameaçado de prisão caso eu não entrasse no carro particular deles e acompanhasse eles até dois caixas eletrônicos para retirar uma grande quantia de dinheiro para suborno”, publicou o neozelandês no Facebook.

O atleta que mora no Rio de Janeiro desde o final de 2015 ainda aproveitou para refletir sobre o estado de segurança em que o país se encontra. Jay, como é conhecido, lembrou que estamos próximos do início das Olimpíadas e que esse comportamento é algo que o deprime.

“Eu não tenho certeza sobre o que é mais deprimente, o fato de essas coisas estarem acontecendo tão perto dos Jogos Olímpicos ou o fato de que os brasileiros são obrigados a viver em uma sociedade que permite que essa imensa besteira aconteça diariamente. Esse lugar é verdadeiramente f*** em todos os sentidos que essa palavra possa imaginar”, publicou.

Jay ainda publicou em seu Twitter que alguns policiais militares teriam ido até o seu apartamento no início da tarde desta segunda-feira (25) sem avisar. O lutador contou que proibiu a entrada deles e ligou imediatamente para a embaixada do seu país e estaria esperando a chegada da polícia civil. Ele ainda revelou que foi assegurado pelos policiais civis de que, mediante uma declaração, ele não poderia mais ter nenhum dos seus dados disponíveis para acesso dos guardas militares.

Coincidentemente, Jason havia feito algumas postagens ironizando e satirizando a ação dos policiais da cidade do Rio de Janeiro em seu Facebook cerca de três dias antes do suposto crime. Na postagem, Jay compartilhava um vídeo que mostra um treinamento mal sucedido com cães farejadores. Como legenda, o neozelandês escreveu que aquele era o treinamento feito pelos policiais da cidade para garantir a segurança das Olimpíadas e que os jogos estariam completamente arruinados se fossem depender deles.

Tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar do Rio de Janeiro não se pronunciaram até o momento sobre o ocorrido. O caso repercutiu em jornais e portais do mundo todo, além de ter gerado grande comoção e manifestação de apoio e indignação por parte de atletas e amigos nas redes sociais do lutador.

 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo