Esporte

Nick Diaz aceita luta por cinturão, mas pede por "oferta irrecusável"

Steve Marcus/Getty Images/AFP
Imagem: Steve Marcus/Getty Images/AFP

Ag. Fight

01/08/2016 19h45

Apesar de apenas 31 anos, Nick Diaz já se aposentou em duas oportunidades. Claro, nenhuma delas foi levada muito a sério, mas o fato e que o americano já provou estar sem paciência para todo o mercado do MMA moderno, que inclui promoções dos combates, sessões de autógrafos e duelos muitas vezes entediantes e mais estratégicos do que impactantes. Por isso, ao ser derrotado por Carlos Condit e por GSP, ele declarou pendurar as luvas. Mas, após mais de um ano parado, lá está ele de volta... - Reprodução/ site UFC

Nick Diaz já está livre para voltar ao UFC após 18 meses de suspensão – Reprodução/ site UFC

O americano Nick Diaz é a bola da vez. Depois de terminar de cumprir a suspensão de 18 meses pelo terceiro flagra em exames antidoping pelo uso de maconha, o lutador já vê uma fila de atletas se formando para enfrentá-lo. E o nome mais recente é o de Tyron Woodley, novo campeão meio-médio (77 kg) que o desafiou no último sábado (30) logo após garantir o cinturão.

No entanto, o combate sugerido teria como meta o show do dia 20 de agosto, no UFC 202, em Las Vegas (EUA), data que possivelmente estaria muito próxima, o que impossibilitaria o treinamento adequado para que Nick aceitasse o desafio. Mesmo assim, o veterano deixou claro que tudo tem seu preço.

“Se me fizerem uma oferta que eu não possa recusar, sim. Mas duvido que isso vá acontecer. Eu não preciso de nada”, narrou o veterano ao site TMZ, deixando claro que vai fazer uso de sua popularidade para conseguir boas lutas e oportunidades no UFC.

Ex-desafiante ao título dos meio-médios, Nick foi superado por Carlos Condit, em disputa válida pelo cinturão interino, e por Georges St-Pierre, já pelo posto de campeão linear, nas duas oportunidades que teve. Mas ao que parece, esse não é mais o seu objetivo.

“Podemos fazer combinado, todos querem lutar comigo. Campeões dos meio- médios e médios (84 kg). Quero lutar com o melhor, sempre quis. Acontece que eu estou no topo, todos chamam meu nome. Não preciso de um estúpido pedaço de plástico. Eu vendi pay-per-view sem o título”, narrou em discurso recheado de seus palavrões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo