Esporte

Prestes a disputar o cinturão, brasileiro acusa campeão do ONE FC de fugir de revanche

05/08/2016 09h00

Adriano Moraes luta no próximo dia 13 de agosto - Divulgação/ONE Championship.

Adriano Moraes luta no próximo dia 13 de agosto – Divulgação/ONE Championship

Não é só de UFC que vivem os astros brasileiros de MMA. Que o diga o peso-mosca (57 kg) Adriano Moraes, que com duelo marcado pelo cinturão interino do One Championship já traçou uma série de metas a curto e médio prazo: garantir o título provisório e unificar com o linear e, então, partir para o maior evento de MMA do mundo. Mas para isso uma pedra parece estar em seu caminho.

Invicto em 23 combates profissionais e campeão do evento, o atleta do Cazaquistão Kairat Akhmetov não parece disposto a reeditar o confronto realizado em novembro passado. Na ocasião, a derrota por decisão dividida motivou o brasileiro a pedir a revanche imediata, que só não teria sido realizada ainda por seguidas desculpas do campeão.

“O campeão não quer lutar. Quando perdi o título eu ganhei a revanche imediata, mas ele não quis mais lutar. Era termos lutado em março e ele alegou que não bateria o peso. Que campeão faz isso? Era para lutar agora, mas ele alegou problemas nas costas. Mas pelo Instagram dele ele está treinando bastante”, questionou Adriano em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

Sem dar chance ao azar, o brasileiro, depois que perdeu o título para o rival, já nocauteou Eugene Toquero e agora se prepara para encarar Andrew Leone no próximo dia 13 de agosto. O objetivo, além do título, é mostrar ao mundo o seu potencial e chamar a atenção do UFC.

“Já fui campeão linear, perdi por uma luta apertada e esse cinturão vai ser muito importante, porque vai ter a revanche. Estou vendo pelo título e por colocar a bandeira do Brasil no topo, isso pesa também. Tenho muita vontade de lutar no UFC. Terminando meu contrato com certeza eu quero. Já falei com meu empresário, quero voltar a lutar na América e sentir de novo o brasileiro comigo”, analisou se referindo ao evento asiático que representa e que por vezes o deixa longe do cenário nacional.

Atleta da Constrictor Team, de Brasília, Adriano deu um importante passo em sua carreira no início do ano. Ao se mudar para o estado americano da Flórida, o lutador de 27 anos passou a integrar a America Top Team, academia onde o que não falta são treinos de alta qualidade. Tudo para, quem sabe em um futuro próximo, assinar com o UFC.

“A nossa categoria é nova, vem crescendo e tem muitos nomes novos chegando. Tem esse TUF agora que vai mostrar uns nomes novos, mas nenhum chega no Demetrious Johnson ainda. Ele está em outro nível. Mas eu sei que se eu entrar no UFC, já entro como um TOP 10”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo