Esporte

Ex-campeão ataca rigor de teste antidoping no UFC: "Querem justificar salário"

06/10/2016 13h43

Também pego no doping, o ex-campeão Frank Mir ainda não definiu o seu futuro, mas a julgar pela falta de renovação da categoria, poucas vitórias podem colocá-lo perto do topo mais uma vez - Divulgação/ UFC

Mir está suspenso até 2018 por doping contra Hunt – Fernando Monteiro

Desde que a USADA (Agência norte-americana de controle antidopagem) passou a comandar os exames antidoping no UFC, o número de flagras aumentou consideravelmente. Alguns elogiam o rigor da entidade, mas nem todos estão 100% satisfeitos com o novo modo de condução da política do Ultimate com relação a este polêmico assunto. E um deles é o ex-campeão peso pesado Frank Mir.

Em entrevista ao podcast ‘Five Rounds’, o norte-americano atacou a agência antidoping que agora controla os exames no UFC. Mir está suspenso por dois anos após falhar no doping depois da luta contra Mark Hunt em março deste ano, e chegou até a pedir demissão do Ultimate. Nada satisfeito com a situação, o ex-campeão afirmou que isso não passa de uma “desculpa” da entidade para justificar o dinheiro que recebem para manter o esporte limpo.

“Acho que agora que tem a USADA no negócio eles estão tentando pegar o máximo de pessoas que eles podem e acho que farão os testes de maneira tão sensível do que antes mesmo os testes eram plausíveis de ser: ‘então você tem qualquer coisa que possa causar um falso positivo?’. E então eles vêm com os testes antes que sejam conclusivos porque eles precisam justificar o dinheiro que recebem no fim do mês”, afirmou o americano.

Mir ainda lembrou o caso de dois atletas que foram primeiramente suspensos, mas em seguida tiveram suas penas reduzidas. Tanto Yoel Romero quanto Tim Means conseguiram provar que os suplementos que usavam estavam contaminados com alguma das substâncias proibidas pela USADA.

“Acho que eles estão em uma situação onde grande parte dos atletas não querem mais trapacear, então agora eles tentam fazer os testes tão extensos para que possam encontrar as menores moléculas que alguém talvez tenham entrado em contato com alguém, mas em várias situações, para poder dizer que eles são responsáveis por tudo que entra no nosso corpo. Já vimos situações como a de Yoel Romero e Tim Means, que estão comprando suplementos em uma loja e eles se meteram em problemas”, declarou.

Vale lembrar que Frank Mir não foi o primeiro a reclamar do rigor imposto pela USADA. Fabricio Werdum, outro ex-campeão dos pesados, já disse à Ag. Fight que também não concorda com a atual forma de conduzir os testes da entidade.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo