Esporte

Pai de primeira viagem, Sertanejo conta com ajuda de esposa para UFC México

Ag. Fight

21/10/2016 10h00

Felipe 'Sertanejo' enfrentará Erik Perez no UFC México - Diego Ribas

Felipe ‘Sertanejo’ enfrentará Erik Perez no UFC México – Diego Ribas

Após uma excelente atuação coroada com uma finalização em cima de Jerrod Sanders em julho passado, Felipe ‘Sertanejo’ festejou o nascimento do seu primeiro filho, Theo, no dia 29 daquele mês. No entanto, o período exclusivo com a família logo foi interrompido pela necessidade de voltar aos treinos. Agora, escalado para enfrentar Erik Perez no UFC México, em novembro, o paulista está mais uma vez dividido entre o camp e o seu primogênito. Mas mesmo assim, o atleta do Ultimate, pai de primeira viagem, garante que está levando com tranquilidade a situação e revelou ter uma grande aliada dentro de casa.

Em conversa com a reportagem da Ag. Fight, Sertanejo fez questão de enaltecer o apoio de sua esposa, a apresentadora de TV, Lucilene Caetano. De acordo com o lutador, ela entende que ele nem sempre poderá estar presente em todos os momentos. E até por isso, o paulista não garante que não foge na hora de assumir suas responsabilidades como pai.

“Na verdade, eu achei que ia ser bem mais difícil. Ele nasceu muito tranquilo e quase não da trabalho. E minha esposa entende que eu preciso treinar e que eu não estarei tão presente por mais que eu tente passar o dia todo com eles. Mas ele não está dando trabalho, consegue dormir bem tranquilo. E eu não quero tirar minha responsabilidade como pai, no sentido de sair do treino e sempre ficar um pouco com ele. E no final eu sei que é uma fase. Depois da luta eu vou poder curtir ainda mais ele”, contou.

Acostumado a fazer duelos no Brasil – sete de suas nove apresentações no UFC foram em casa -, Sertanejo fechará o ano de 2016 sem ter participado de nenhum dos eventos no país. Contudo, lutar longe da torcida não parece incomodar o atleta, que garantiu que o peso vindo da arquibancada não o afeta a partir do momento em que as portas do octógono se fecham.

“Eu acho que antes da luta, quando você está entrando na arena e os fãs estão gritando, você ganha um certo ânimo. Mas a partir do momento que você entra no octógono e a grade se fecha, não tem mais torcida. É você e o cara. Então, independentemente de onde for, a torcida que tiver, a favor ou não, não muda nada. O octógono é o mesmo, as grades são as mesmas e na hora que a porta fecha ninguém pode interferir em nada. Então não muda muita coisa não”, declarou.

Em fase final de preparação para enfrentar Erik Perez no UFC Fight Night 98, evento que será realizado no próximo dia 5 de novembro na Cidade do México (México), Sertanejo deixou claro que não está preocupado com o jogo do seu adversário. De acordo com o paulista, o seu foco está voltado para o seu próprio arsenal.

“Não estou muito focado em fazer um anti-jogo ou treinar o que ele faz menos. Pelo contrário. Vou fazer o que eu gosto mais, que é o muay thai. E se ele colocar para baixo eu vou tentar finalizar, vou tentar colocar em prática meu jiu-jitsu, como sempre fiz. Eu não fico muito preocupado em ficar assistindo e pensando no que eu eu vou fazer pelo que o meu adversário faz. Claro que temos que assistir para saber o que ele faz de melhor. Mas não tem nenhuma preparação especial”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo