Esporte

Ex-presidente do UFC no Brasil explica saída: "Falta de autonomia"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Ag. Fight

29/10/2016 16h31

 

Giovani Decker deixou o comando do Ultimate no último mês, pouco depois do UFC Brasília, que aconteceu no dia 24 de setembro. A saída do dirigente nunca foi bem explicada e ele mantinha o silêncio até a última sexta-feira (28), quando publicou um comunicado em sua conta no Instagram para explicar o que levou ao fim da parceria com o maior torneio de MMA do mundo.

O ex-presidente do UFC no Brasil colocou como principal fator para sua saída a falta de autonomia nas decisões de dentro do torneio e a discordância com algumas posturas diante de atletas brasileiros. Veja o comunicado do dirigente na íntegra abaixo:

“Queridos, hoje oficializo os rumores da informação “vazada” na mídia em 30/09/2016 sobre a minha saída do comando do UFC no Brasil. Os motivos são muitos, mas citarei como principais a falta de autonomia para fazer meu trabalho bem feito, e as últimas decisões envolvendo lutadores brasileiros em vias de disputa de cinturão. Agradeço muito a oportunidade dada a mim pelo UFC. Foram incríveis 18 meses à frente da organização no país, onde dentre várias realizações, tive a oportunidade e o prazer de liderar o UFC 198, o maior evento de MMA da história do Brasil, com 15 mil pessoas na pesagem e mais de 45 mil pessoas no evento, o terceiro maior da história do UFC. Agradeço muito aos atletas que sempre tiveram um carinho especial comigo, entendendo que eu estava lá para ajudá-los e orientá-los… saibam todos vocês que fui eu que aprendi demais com vocês! Aos fãs do UFC, meu muito obrigado pela energia sempre positiva ao meu trabalho e à minha pessoa, guardarei cada momento destes como únicos na minha vida! Saibam todos que o MMA ganhou um fã, um praticante (bem desajeitado, é verdade) e que estará sempre torcendo para este esporte, para o UFC, para os lutadores em geral e para os lutadores brasileiros em especial! Estamos juntos sempre”.

A Ag. Fight também apurou com fontes próximas ao torneio que o desgaste teria começado após o UFC 198, que aconteceu em maio, em Curitiba. Além disso, Giovani teria ficado bastante contrariado com a composição dos cards de Brasília e de São Paulo, que acontecerá no dia 19 de novembro. Os nomes presentes em ambos os eventos não estariam de acordo com o que o dirigente gostaria.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo