Topo

Esporte

Brasileiro promete recuperar cinturão do Bellator diante de último algoz

Ag. Fight

04/11/2016 06h00

O brasileiro fará sua primeira defesa de cinturão do Bellator - Reprodução

Douglas Lima perdeu o cinturão para Andrey Koreshkov em 2015 – Reprodução

Contratado pelo Bellator desde 2011, Douglas Lima já fez 11 lutas entre os meio-médios (77 kg) do evento, das quais venceu nove. Com esse currículo, o atleta de 28 anos chegou a garantir o cinturão do evento por pouco tempo, até encontrar com o russo Andrey Koreshkov, seu último algoz. No entanto, já com a revanche marcada, o brasileiro promete dar o troco e fechar a temporada 2016 com chave de ouro.

O reencontro está marcado para o dia 10 de novembro, em Israel, e será neste palco que o brasileiro terá a chance de mostrar o seu melhor condicionamento para reaver o posto de melhor lutador de sua categoria. E para isso ele conta com a falta de lesões, pesadelo que o atormentou nas semanas que antecederam o primeiro duelo com o russo.

“Eu estava com lesões que me atrapalharam muito no treino”, narrou em conversa com a Ag. Fight. “Para essa, eu estou preparado e treinado. É só esperar e lutar, estou confiante. Daquela vez eu não pude treinar muito, o que dificultou. Dessa vez, deu pra treinar de tudo. Não vou ter dificuldades no solo e no wrestling. O que acontecer eu estou preprado, essa é a diferença. Meu wrestling estava muito fraco. Mas foi mérito dele, claro, que vem melhorando sempre”.

Ao comparar sua trajetória no evento, duas características chamam a atenção. Nas duas derrotas sofridas – para Koreshkov e Ben Askren -, Douglas foi superado na decisão dos jurados e teve no seu jogo de quedas o ponto fraco, setor em que foi dominado sistematicamente por ambos. Cenário este que não se repitirá, de acordo com seu discurso.

“É mais cansativa . Mas não foi por conta disso que eu perdi. Poxa, cansa para mim, mas cansa para ele também. Não foi o que causou, mas agora estou mais preparado para luta longa. E, sim, com certeza, se fosse para falar meu ponto fraco, é o wrestling. Não cresci fazendo isso, mas estou confortável. Hoje em dia estou muito melhor. Não me preocupo mais com isso”, prometeu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte