Esporte

Roy Nelson é suspenso por nove meses após chute em árbitro no UFC Brasília

Reprodução
Roy Nelson acertou chute em John McCarthy no UFC Brasília Imagem: Reprodução

Ag. Fight

17/11/2016 13h11

Em setembro passado, Roy Nelson protagonizou uma das cenas mais emblemáticas do UFC Brasília. Após nocautear Antônio 'Pezão' no segundo round, o americano se voltou contra o árbitro do combate, John McCarthy, e acertou-lhe um chute com a justificativa de que ele demorou demais a intervir. E como toda ação tem uma reação, chegou a hora de ‘Big Country’ arcar com as consequências de sua atitude: o atleta foi suspenso por noves meses e multado em 24 mil dólares (cerca de R$ 82 mil) pelo STJDMMA (Superior Tribunal de Justiça Desportiva do MMA).

Durante a coletiva de imprensa pós-luta na madrugada do dia 25 de setembro, Roy Nelson tentou explicar o motivo daquela atitude. Segundo o americano, ele já considerava que seu adversário estava nocauteado e não precisava aplicar mais golpes, mas McCarthy não entendeu assim e deixou a luta seguir.

“Antes da luta eu e o John (McCarthy) estávamos falando sobre danos e posições. O que fazer ou não fazer Eu sabia no primeiro soco que o Pezão estava nocauteado e aí eu tive que dar mais um. Na minha cabeça foi tudo muito devagar. Estava tendo uma conversa com o John, do tipo: 'Você não vai parar?'. Eu sou amigo do Pezão. Ele tem uma família e eu conheço a sua filha. Eu não preciso ficar socando a cara dele. Se fosse só um soco e ele tivesse caído, eu sairia andando como faz o Mark Hunt, mas ele caiu de costas e ficou tentando reagir. E não é que o John estava de pé e longe. Ele estava do meu lado e estávamos conversando. Eu dizia que o Pezão estava apagado e ele falava para eu continuar. Senti que eu estava dando um castigo extra. Não precisava”, lamentou na época.

Apesar da justificativa de Nelson, a entidade brasileiro optou por suspender o americano, sob a alegação de que “o atleta tem a obrigação de respeitar a honra, preservar a saúde e a integridade física e moral do juiz”. Uma vez que a pena é retroativa ao dia 29 de setembro, Big Country estará apto a voltar ao octógono a partir de 29 de junho.

Ainda existe uma forma do atleta retornar aos octógono antes do previsto. O STJDMMA está oferecendo ao peso-pesado uma redução em sua pena para seis meses de suspensão e 13,7 mil dólares (cerca de R$ 47 mil) se o UFC permitir que o americano formalize um pedido de desculpas ao árbitro "Big John". Roy Nelson tem até o dia 31 de dezembro para se decidir.

Quer receber notícias de MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo