Esporte

Lyoto questiona interesses de agência antidoping no UFC: "Falta uma peça"

Reinaldo Canato/UOL
Lyoto Machida confessou ter feito uso de substância proibida Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Ag. Fight

21/11/2016 18h40

Suspenso por 18 meses, punição retroativa ao polêmico exame antidoping realizado em abril, Lyoto Machida só poderá voltar a competir quando estiver com 39 anos. Visivelmente irritado com essa situação, o carateca, ex-campeão dos meio-pesados (93 kg), criticou duramente a postura da USADA (agência de controle anditoping no UFC) por não informar sua equipe da forma correta sobre as substâncias a serem tomadas.

De acordo com o atleta, em entrevista ao programa ‘MMA Hour’ nesta segunda-feira (21), a USADA não providenciou todas as informações necessárias e ele tomou o produto (7-Keto DHEA) sem saber que era, de fato, uma substância ilegal.

“Estou muito decepcionado com a decisão da USADA. Acho que isso é tudo muito injusto. Então, a culpa por ter tomado … isso não era uma substância proibida. Eu comprei isto numa loja de suplementos. Mas para mim, a USADA não nos dá as instruções. Acho que eles estão falhando. Eles estão falhando em nos educar sobre tudo. Sendo honesto, eles deveriam ter me dado uma lista com todos os suplementos proibidos antes. Mas isso não aconteceu”, narrou.

Escalado para enfrentar Dan Henderson em abril deste ano, Lyoto, ao receber a lista de substâncias proibidas de um agente da entidade durante o exame antidoping afirmou que havia feito uso do suplemento 7-Keto DHEA. No entanto, como nada foi dito e o procedimento seguiu normalmente, ele achou que tudo estava normal até que, dias antes do evento, acabou informado de que estava fora do card.

“Tomei o suplemente porque eu não sabia. Assumo a culpa. Ok, errei”, afirmou. “Eu aceito isto. Mas acho que a pena foi muito excessiva. Não foi justo me punir dessa forma. Eles viram que eu estava com a substância antes na academia quando treinava na academia Gracie e não me alertaram de nada. Eles apenas escreveram e eu não sabia de nada. Então, na Florida, eu estava tão relaxado, tão feliz por estar de volta às lutas e me disseram: 'Lyoto, uma coisa aconteceu'”.

Revoltado, o atleta questionou as intenções da agência. Afinal, se as Comissões Atléticas, principalmente a de nevada, são responsáveis por tomarem conta de cada show de MMA realizado nos EUA, inclusive sobre punições quando à falha em exames antidoping, porque duas entidades julgariam os competidores por vezes de forma diferentes?

“Achava que a USADA iria melhor o esporte, mas não, ela está arruinando. A questão é a seguinte: a Comissão Atlética é boa o suficiente? Eles estão fazendo um trabalho excelente. Então, porque trazer a USADA? Só gastar dinheiro à toa? Você me entende? Está faltando uma peça neste quebra-cabeças. Quando recebi a pena de 18 meses, fiquei em choque. Eu não acreditava naquilo”, polemizou.

Com 22 vitórias e sete derrotas na carreira, Lyoto vive seu pior momento como profissional de MMA. Derrotado por Yoel Romero e Luke Rockhold em suas últimas apresentações, o veterano enfrentaria Dan Henderson em abril, quando toda a polêmica teve início.

Quer receber notícias de MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo