Esporte

Bethe revela como venceria Ronda e aponta razões para deixar de treinar nos EUA

22/11/2016 13h59

As duas se enfrentarão depois de muita polêmica - Erik Engelhart

Ronda venceu Bethe em menos de um minuto de luta – Erik Engelhart

Bethe Correia viveu o ápice de sua carreira em agosto do ano passado, quando mediu forças com Ronda Rousey no UFC 190, disputado no Rio de Janeiro. Mas aquele que era para ser o momento mais importante de sua vida também se transformou em uma enorme decepção. Isso porque a paraibana foi derrotada em apenas 34 segundos de luta e deixou o octógono ouvindo a torcida brasileira gritar o nome da americana.

Passado mais de um ano daquele dia em que foi rapidamente nocauteada, Bethe olha para trás e analisa com mais frieza tudo o que aconteceu. Em conversa com a Ag. Fight, a atleta de 33 anos revelou o que faria de diferente caso tivesse a chance de encarar a americana mais uma vez.

“Hoje, eu dia eu lutaria diferente com a Ronda. Prolongar a luta com ela é o melhor a ser feito. Ela é uma mulher que se entrega muito nos primeiros minutos. Então, ir frustrando ela aos pouquinhos você vai aumentando a chance de vencer. Acho que seria o ideal”, analisou a paraibana.

A derrota para Ronda fez Bethe reformular toda a sua estrutura de treinamento, incluindo viajar para ficar um tempo nos Estados Unidos. Ela se mudou para San José, na Califórnia, onde encontrou lutadores como Daniel Cormier, Luke Rockhold e Khabib Nurmagomedov nos treinos da American Kickboxing Academy (AKA). No entanto, o período longe do Brasil acabou.

De acordo com a brasileira, treinar em terras norte-americanas foi bastante proveitoso, mas a distância com a família, os amigos e o custo de vida elevado fizeram ela desistir de permanecer lá.

“Fiquei um tempo lá fora, mas voltei para o Brasil. Os EUA são muito bons para fazer intercâmbio, melhorar no wrestling e a estrutura de academias. Mas falta o apoio, a amizade da equipe próxima. O apoio financeiro também é muito caro. O custo de vida é alto e a falta da família também pesa muito. É muito caro se manter nos Estados Unidos. Aqui no Brasil é mais fácil”, revelou.

Após perder para Ronda, Bethe amargurou nova derrota para Raquel Pennington em abril deste ano. Em setembro a brasileira se recuperou e passou por Jessica Eye. Ambas as lutas foram decididas por decisão dividida.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo