Esporte

Cruz ironiza chances de Dillashaw em brigar pelo título: "Bebê chorão"

24/11/2016 16h52

dominick_cruz_sadler

Dominick Cruz defende seu cinturão no próximo dia 30 de dezembro – Florian Sadler

Desde que Dominick Cruz venceu TJ Dillashaw em janeiro deste ano e recuperou o cinturão da categoria peso-galo (61 kg), o clima entre os dois lutadores não é nada amigável. Decepcionado por ainda não ter obtido a revanche, o atual primeiro colocado da divisão não concordou com a escolha do UFC em dar ao seu ex-companheiro de treino e atual quinto colocado no ranking, Cody Garbrandt, a chance de disputar o título. Para Cruz, tudo não parece passar de dor de cotovelo, tanto que ele ainda chamou o ex-campeão de bebê chorão.

O atual rei da categoria se mostrou irritado com os comentários de Dillashaw a ponto de acusá-lo de ter ciúmes do ex-treinador, e também lutador do UFC, Urijah Faber, que passou a apostar em Garbrandt como o futuro da divisão após TJ deixar a academia. Em entrevista concedida ao site MMA Junkie, na última quarta-feira (23), Cruz afirmou que o reclamão não fez por merecer a chance de disputar a revanche.

“Ele (Faber) treinou Cody para conseguir uma posição por fazer o que os grandes executivos do UFC querem ver. TJ Dillashaw largou o treinamento e foi passear com Ludwig (seu atual treinador) para vender manteiga de amendoim e falar sobre ser um artista marcial enquanto isso não é o que ele está tentando fazer. Ele atualmente está apenas querendo uma grande luta, mas não está disposto a fazer o que for preciso. Ele mantinha a boca fechada, mas finalmente está começando a abrir agora. Agiora estamos começando a ver quem TJ Dillashaw realmente é. Ele é um bebê chorão quando não consegue o que quer, é basicamente isso”, contou.

O ex-campeão, em uma tentativa desesperada de convencer o atual detentor do título a lhe conceder a revanche, chegou a oferecer sua bolsa (pagamento) de 100 mil dólares (cerca de R$330 mil) para o rival. No entanto, Cruz disse nem sequer ter levado a proposta a sério e considerou a atitude antiética, afirmando que essa postura é de quem não tem nada a perder, além de deixar claro o fato de não escolher quem irá enfrentar.

“Essa foi uma atitude desesperada e triste, porque ele realmente está se subestimando. Ele não acredita em si mesmo como um lutador oferecendo seu próprio dinheiro para lutar comigo. Por que você ofereceria seu próprio dinheiro para lutar comigo? Não sou um jogador, sou um atleta profissional. Nunca, nunca vou apostar minha própria ética de trabalho e as coisas que faço e as coisas que sei que sou. Mas não somos uma organização de jogos de azar, esta é uma organização atlética profissional. Sou um atleta profissional e eles vão me pagar três vezes o que ele está me oferecendo”, disse.

Com apenas 31 anos, Cruz parece ter conseguido deixar as lesões que o atormentaram no passado de lado, quando passou de setembro de 2014 a janeiro de 2016 sem lutar, ao recuperar a boa forma e sequência de seus tempos de WEC (evento do qual era campeão). Sua luta contra Cody Garbrandt está marcada para o UFC 207, que será realizado no dia 30 de dezembro, em Las Vegas (EUA).

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo