Esporte

Perto de recorde de Spider, 'DJ' encara mais um desafio em categoria sonolenta do UFC

03/12/2016 06h00

Diego Ribas

Demetrious Johnson encara Tim Elliott neste sábado, em Las Vegas – Diego Ribas

Campeão mais dominante do UFC na atualidade e número um do ranking peso-por-peso do evento. Nem mesmo essas credenciais garantem a visibilidade merecida ao americano Demitrious Johnson, que encara Tim Elliott neste sábado (3), em Las Vegas (EUA). A disputa, ainda por cima, encabeça o show da final da 24º edição do ‘The Ultimate Fighter’, e mesmo assim passa despercebida da grande mídia. Mas há motivos para isso.

Divisão mais leve entre os homens que competem no UFC, o peso-mosca (57 kg) é uma divisão relativamente nova, com poucos competidores em ação e que não proporciona grandes nocautes (fator importante para atrair a atenção do público que não é fã de carteirinha do esporte). Ao mesmo tempo, o próprio ‘DJ’ tem sua parcela de culpa.

Afinal, protagonista de entrevistas diretas e de pouco apelo midiático, além do carisma duvidoso, o americano se adiantou em limpar a categoria dando a impressão, ou talvez a certeza, de que não existe rival à sua altura. Para se ter uma ideia, a edição do TUF que dá nome ao show deste sábado foi criada justamente para que o vencedor ganhasse o direito de lutar pelo seu cinturão. E para isso foram escolhidos 16 campeões de diversas organizações ao redor do mundo que contaram com treinos comandados por Henry Cejudo e Joseph Benavidez, dois atletas que só foram derrotados nessa categoria justamente por Demitrious Johnson. É mole?

Com ares de categoria sonolenta, é de se entender a razão pela qual DJ defenderá seu posto de campeão do mundo em um evento que sequer está na lista de pay-per-view da organização. Uma pena a julgar pelo potencial que será colocado em jogo diante de Tim Elliott no octógono. Afinal, caso vença sua nona defesa de título seguida, o americano iguala a marca de Georges St-Pierre e fica à apenas uma disputa de empatar com Anderson Silva na liderança da lista histórica.

Com 24 vitórias, duas derrotas e apenas um empate na carreira como profissional de MMA (as derrotas foram anotadas quando ele ainda competia como peso-galo), Demetrious parece ter mais dificuldades fora do octógono do que dentro dele. E ainda mais em uma época em que Conor McGregor se fez ícone mesclando resultados nos combates ao poder de verbalizar seu feitos no microfone, o mundo do MMA pode deixar de ver um de seus grandes gênios em ação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo