Esporte

Técnico revela maior dificuldade de Dan Henderson para duelo com Jon Jones

Jayne Kamin-Oncea/Getty Images
Dan Henderson encara Jon Jones no próximo dia 11 de dezembro Imagem: Jayne Kamin-Oncea/Getty Images

Ag. Fight

07/12/2016 07h00

 

Aos 46 anos e recém-aposentado do MMA, Dan Henderson não aguentou muito tempo de inatividade e assinou contrato para enfrentar o poderoso Jon Jones em um duelo de "grappling" no próximo domingo (11). Mas nem mesmo a fama de imbatível do rival parece preocupar a equipe do veterano.

Radicado nos EUA, o brasileiro Ricardo Pantcho comanda os treinos de jiu-jitsu de Henderson e, mesmo com a idade avançada e com os poucos treinos específicos realizados nos últimos anos pelo seu pupilo, a confiança é grande. O problema, mesmo, é a adaptação às regras,

“Ele tem um bom nível de grappling. Ele é wrestler, mas sempre treinou chão, luta muito bem. Não acho que ele precise se aprimorar, é mais se adequar às regras mesmo. Esse evento é estratégia, é isso que vai depender. A adaptação será mais nas regras do overtime (prorrogação). Se empatar a luta, um começa nas costas do outro e tem que finalizar. Se não finalizar, o cara que fica mais tempo ganha. Ou então um começa no braço do outro. Se um finalizar o oponente também tem que finalizar. É esse tipo de regra que tem que adaptar. E não tem muito tempo para isso. Quando faltavam de três a quatro semanas, tudo foi estudado e agora é ver como será na hora”, narrou em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

A disputa será a atração principal do ‘Submission Grappling 2’, evento que será realizado em Portland e que contará com regras específicas e nada usuais. A inexistência de pontos, que garantem a prorrogação em caso de não haver finalizações, faz da parte inicial do confronto importante, ainda mais para o veterano que, aos 46 anos, não tem muito combustível para queimar.

“São regras diferentes, é uma luta sem pontos, então tem que chegar descansado para o overtime. Então é diferente de uma luta de "grappling" normal. Eu acho que o Hendo tem os pontos fortes deles e vantagens, assim como o Jon Jones leva vantagens em outros. O Jones tem uma guilhotina forte. Se ele cai por cima, vai ser difícil de ser raspado… mas vamos ver. Estamos ansiosos para essa luta”, analisou o treinador.

“Ele sempre fez o nosso treino de quarta-feira sem quimono. Acho que era segunda e sexta porrada e terça e quinta tudo de MMA. Ele treinava todo dia e só quando estava muito cansado tirava um dia de folga. Ele treinou bem durante as semanas, ele está bem. É uma luta sete minutos e, se ninguém finalizar ninguém, tem um overtime. Acho que ele vai conseguir render bem. Vamos ver”

Quer receber notícias do MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo